sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Pantera Negra


Panthera Pardus  

A Pantera-Negra não é uma espécie e sim uma variação do Leopardo. 
Este belo felino possui melanismo, ou seja, excesso de pigmentação preta na pelagem. É possível ver, de preferência com alta incidência de luz, que mesmo com a pelagem negra, as manchas típicas da espécie permanecem.




A pantera-negra ou leopardo-negro, é a variante melânica do leopardo (Panthera pardus). Leopardo (Panthera pardus), também chamado de onça-do-cabo-verde em Angola, é, com o tigre, leão e a onça pintada, um dos quatro grandes felinos do género Panthera. 

Medem de 1,25 m a 1,65 m de comprimento, e pesam entre 30 e 90 kg. 
As fêmeas têm cerca de dois terços do tamanho do macho. (um macho pesa entre 40 e 90 Kgs, e as fêmeas entre 30 e 60 Kgs. Em comparação com o tigre adulto, o macho pesa entre 180 kgs e 260 kgs, e as fêmeas tigre entre 100 e 160 Kgs. O Tigre tem o dobro do tamanho do Leopardo) 
Sua gestação é de 12 semanas, e pode ter 2 a 3 crias.

Possui várias subespécies, entre elas 
leopardo-africano, 
leopardo-indiano, 
sendo que algumas estão criticamente ameaçadas, como o 
leopardo-de-amur, 
o leopardo-da-barbária e o 
leopardo-da-arábia. 

O leopardo-nebuloso (Neofelis nebulosa) e o leopardo-das-neves (Uncia uncia) são espécies que pertencem a géneros diferentes, apesar do nome leopardo em comum. 

No Leopardo negro, as suas manchas são visíveis ao sol. 
Há leopardos que nascem totalmente pretos (popularmente conhecidos como pantera negra), nestes indivíduos ocorre o melanismo, uma alteração genética, e mesmo com sua pelagem escura ainda é possível visualizar suas manchas. 

O leopardo possui uma longa cauda, que o ajuda a manter o equilíbrio ao subir em árvores (onde preferem comer as suas presas) ou ao fazer longas corridas em grandes velocidades (cerca de 50 km/h)

No deserto, podem atingir 15 anos de idade. 

Um leopardo geralmente caça impalas e por vezes gnus, ruminantes presentes na savana. 
Às vezes, pode atacar bandos de babuínos quando estes invadem seu território em busca de alimento ou abrigo. 

O leopardo usa a sua imensa força e transporta a sua presa para o cimo de uma árvore para a tirar do alcance de outros predadores como os leões e as hienas. 
Um leopardo consegue carregar animais seis vezes mais pesados que ele mesmo. 
Muitas vezes o leopardo com fome pode comer qualquer coisa até mesmo um insecto. 

Como símbolo do safári africano, pertence ao grupo de animais selvagens chamado "big five", correspondente aos 5 animais mais difíceis de serem caçados: 
leão, leopardo, elefante, búfalo e rinoceronte. 




A pantera-negra é rara na natureza, sendo muito pouco comum na África e grande parte da Ásia.
Nas selvas do sudeste asiático, porém, a variante é mais comum, sendo particularmente abundante na Malásia.


A alta frequência da pantera-negra nessa região poderia ser devido simplesmente a uma melhor camuflagem no ambiente escuro da selva, mas também poderia estar relacionada à resistência a doenças, uma vez que variantes de coloração muitas vezes estão associadas a mutações em receptores de membrana que também podem actuar como receptores para a entrada de vírus nas células.

 



Apenas a cor é diferente, tanto que leopardos pintados podem ter filhotes negros e vice-versa. Porém o nascimento de indivíduos pretos não é comum, já que o melanismo se deve a um alelo(formas alternativas do mesmo gene) recessivo.

O leopardo é um animal que pode ser encontrado espalhado desde a África até a Ásia e nos mais variados ecossistemas, desde as savanas até as florestas tropicais. Os indivíduos melânicos, no entanto, são raros na natureza.
Na África, há relatos de leopardos-negros em regiões montanhosas e de floresta, como no Vale do Rift, no Quênia e na Etiópia.
Já no continente asiático eles são mais comuns, principalmente nas florestas do sudeste, em países como China, Mianmar e Malásia.




Ao contrário de outras mutações em felinos, como no caso do tigre-branco, estes animais podem sim sobreviver na natureza e se desenvolver sem problemas.


A pelagem negra, ao contrário da branca, permite a camuflagem em ambientes como a selva e é também um óptimo disfarce para caçar à noite.

Todas as subespécies de leopardo, negras ou pintadas, estão ameaçadas de extinção.


Notem que nos leopardos e nos jaguares também pode ocorrer melanismo, pelo que uma pantera negra observada em ambiente selvagem no continente asiático, será provavelmente um leopardo.
E uma pantera negra em continente americano, será então provavelmente um jaguar.





Os indivíduos melânicos são ainda mais perseguidos, já que são raros e mais valiosos para os traficantes de animais.
Outro problema é a alta taxa de endogamia, já que por se tratar de um gene recessivo, a reprodução de parentes é incentivada por criadores.




Simbologia do Leopardo

Simboliza a altivez, a habilidade e a força.
É o emblema tradicional da Inglaterra. 
No antigo Egito, nas cerimônias fúnebres, os sacerdotes cobriam-se com pele de leopardo.
Essa pele traduzia um significado de protecção, pois representava o génio de Set, deus do mal, que ali estaria vencido.
Para os chineses é um símbolo lunar, considerado animal hibernal, seu ciclo de entrada e saída, o associa ao ritmo da natureza.
Na Bíblia, o profeta Daniel relata o leopardo numa de suas visões apocalípticas como uma besta devastadora saindo do mar, tal facto, fez com que também possa ser considerado um símbolo de força repentina e impiedosa.




Animal de Poder

Velocidade,foco, graça, silêncio, força, poder, agilidade e independência. 
Diferente dos outros felinos que espreitam a caça e depois pulam sobre suas presas para matar, o leopardo, o mais rápido animal de quatro patas, corre para pegar a sua presa. 
Esta é uma lição para conseguirmos o nosso objectivo com grande velocidade, sem perdermos o foco. 
Quando nos sentimos paralisados, o leopardo pode dar-nos o impulso para começarmos a nos movimentar.
Se estamos já a correr numa grande velocidade mas sem direcção, a energia do leopardo nos ajuda a mantermos os nossos olhos em nossos objectivos, e a encontrarmos qual a melhor direcção para consegui-los.

A sua mensagem é a força do silêncio compenetrado. 
Ele nos ensina a sermos silenciosos, alerta e prontos para quando uma oportunidade se apresentar. 
Se o tem como animal de poder, use da força do silêncio em sua vantagem. 
Não fale muito sobre seus objectivos futuros até que os tenha conquistado. 
Eles sabem como usar cada quantum de energia de seu corpo. 
Você possui energia mais do que suficiente para realizar efectivamente seus objectivos e normalmente responde bem em situações de pressão. 
Entretanto, tente não sobrecarregar-se em compromissos.
Busque seus objectivos com todas as suas forças, mas também tenha tempo para descansar e se divertir.

É a medicina da protecção espiritual.
Segundo a lenda dos xamãs, o leopardo, as onças e jaguatiricas ficam rondando-nos nas curas, para não deixarem os espíritos intrusos, retirados pelo mesmo, voltarem para o corpo do doente.
Quando ele o visita em suas visões é sinal de que está a receber muita protecção espiritual para não se perder ou desistir do caminho. 
Portanto continue nas suas buscas.
Conhecimento do subconsciente, compreender aspectos sombrios, rapidez nas acções.

O Leopardo é um solitário que vive, ora na mata, ora nas copas das árvores.
É extremamente vigoroso e forte, podendo arrastar uma presa com mais peso do que o seu até ao cimo de uma árvore.
O Leopardo mostra-nos as nossas capacidades ocultas - aquelas que temos mas que desconhecemos. 
Ensina-nos o caminho até ao conhecimento do subconsciente, a compreender os aspectos sombrios que se escondem na nossa mente. 
Como Animal de Poder, concede ainda a virtude da rapidez, indicando quando devemos agir sem vacilar.



A Pantera negra, como Animal de Poder 

É a medicina da sensualidade e da cura.
Traz também na sua energia a coragem, a libertação dos instintos e o poder. 
A pantera traz uma poderosa energia sexual para resolver traumas e bloqueios sexuais.
Sua força ajuda a resolver traumas e bloqueios sexuais, traz força, protecção, disciplina e renascimento.
É o símbolo feminino do poder, também ligado à lua.
Ajuda a compreender as sombras, a paixão e os mistérios.
Elimina medos, controla os instintos e os impulsos.
Evocar essa energia para esperteza, eliminar medos, sedução e demarcar território.

É um animal solitário e territorial. 
Necessita ocupar um espaço que varia de acordo com a disponibilidade de alimento e com cada ecossistema.
É astuciosa, observa os movimentos da presa antes de atacá-la.
Possui a capacidade de aprender e de conviver consigo mesma, e a não depender dos outros para atingir os seus objectivos. 
Promove a interacção entre a mente e a alma, funciona como mensageira.
É também a medicina da coragem, da libertação de instintos, da sensualidade e do poder.
Simboliza a conquista do espaço, a cautela, o saber agir, a habilidade e a agilidade.
Pode ser evocada para marcar território (conquistar e proteger o espaço), eliminar medos, para facilidade de julgar à distância. Para insights, conhecimento interior, desenvolver clarividência, clariaudiência (ouvir mensagens de outras dimensões), saber escutar, sensitividade.

Notem que nos leopardos também pode ocorrer melanismo, pelo que uma pantera negra observada em ambiente selvagem no continente asiático, será provavelmente um leopardo.
E uma pantera negra em continente americano, será então provavelmente um jaguar.

Sem comentários:

Enviar um comentário