segunda-feira, 25 de setembro de 2017

Vou pensar em ti






Amanhã, ou enquanto dormes
- agora mesmo -, vou pensar em ti.
Intensamente: até que as horas me doam sobre a pele,
e o movimento dos dias passe como aves
que perdem o sentido do voo - até que tudo
o que me rodeia tome a forma do teu corpo.
E em mim circules - quando estendo a mão
por dentro da noite e te acordo,
no fogo dos meus olhos.


Al Berto





Connect





Connect with your existence, 
connect within yourself, 
connect with this infinite beauty that you are made of. 
And then express it in the world. 
Make the world around you an expression of that beauty, 
of that power, 
of that consciousness. 


 Nassim Haramein






Karma e Dharma





Karma é o que não podemos mudar. 
Dharma é o poder que temos de mudar. 
Tão importante mantermos conscientes 
estas duas diferentes realidades... 

Vera Luz






sexta-feira, 22 de setembro de 2017

Eu Quero Ser Feliz Agora






Se alguém disser pra você não cantar
Deixar teu sonho ali pr'uma outra hora
Que a segurança exige medo
Que quem tem medo Deus adora

Se alguém disser pra você não dançar
Que nessa festa você tá de fora
Que você volte pro rebanho.
Não acredite, grite, sem demora...
Eu quero ser feliz Agora

Se alguém vier com papo perigoso 
de dizer que é preciso paciência pra viver.
Que andando ali quieto
Comportado, limitado
Só coitado, você não vai se perder
Que manso imitando uma boiada, 
você vai boca fechada pro curral sem merecer
Que Deus só manda ajuda a quem se ferra, 
e quando o guarda-chuva emperra certamente vai chover.
Se joga na primeira ousadia, 
que tá pra nascer o dia do futuro que te adora.
E bota o microfone na lapela, 
olha pra vida e diz pra ela...
Eu quero ser feliz agora



Oswaldo Montenegro





Polarity





Polarity, or action and reaction, we meet in every part of nature;
in darkness and light, in heat and cold, in the ebb and flow of waters, in male and female, in the inspiration and expiration of plants and animals; in the equation of quantity and quality in the fluids of the animal body; in the systole and diasystole of the human heart; in the centrifugal and centripetal gravity; in electricity, galvanism and chemical affinity.

Ralph Waldo Emerson



quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Animal Spirit Guides






Calling on animals for spiritual guidance



We all have an intimate connection with the animal kingdom even though we may not always recognize it. Whether you live in an urban, suburban, or rural area, you're bound to see at least a few animals throughout the day.
You may not even notice their presence, but they are there.
It's amazing how animals permeate our consciousness and are with us all the time.

You can bring your Animal Spirit Guides into your daily life
to help with both your emotional and physical healing.

Animal Spirit Guides are spiritual beings that can help us in a life-positive way. 
You can call on them for guidance, protection, healing, and inspiration.
We may see them, hear them, feel them, or just know they're with us, and we can have any number of spirit guides throughout our life whether we're aware of them or not.
Their intention is to help us have a more peaceful, harmonious, and happier life.
They are happy to serve and willingly do so whenever called.

This world is magical and is always communicating with us, particularly through the animals. Our animal brothers and sisters not only want to communicate but want to help us.
It's not just the animals themselves, but the spirit of these animals that comes through in their communications.
It only requires us to call on them for help, be open to, and learn how to discern their messages.



Open your channels of communication with animal spirits as you learn about:


  • Observing animals in your environment
  • Reviewing animals in your life and how they've contributed
  • Exploring the modalities for perceiving the messages from animals
  • Interpreting the messages from Animal Spirit Guides that you are already receiving
  • Identifying and connecting with your power animal
  • Calling on your Animal Spirit Guides for personal healing and guidance




Those of us in the western world have been raised with cultural values that have taught us to see the natural world as outside and disconnected from us, with its main purpose being to supply our own human needs.
Since our long ago ancestors had to rely on Earth Mother to provide their basic survival needs, they learned out of necessity to communicate with animals and how to discern their meanings and messages.

We're seeing a resurgence and revival of some of these old ways and realizing that indigenous peoples and our long ago ancestors knew something about the natural world that had been lost to us.
Many of us are renewing and revising our relationship with the animals and opening ourselves to their guidance and teachings.

The spirit of the animals wants to help us live in harmony with the Earth, to offer help, inspiration, and healing. 
They only require us to be willing to ask and to receive their counsel.



STEVEN FARMER




Quando fores velha






Quando fores velha, grisalha, vencida pelo sono,
Dormitando junto à lareira, toma este livro,
Lê-o devagar, e sonha com o doce olhar
Que outrora tiveram teus olhos, e com as suas sombras profundas;

Muitos amaram os momentos de teu alegre encanto,
Muitos amaram essa beleza com falso ou sincero amor,
Mas apenas um homem amou tua alma peregrina,
E amou as mágoas do teu rosto que mudava;

Inclinada sobre o ferro incandescente,
Murmura, com alguma tristeza, como o Amor te abandonou

E em largos passos galgou as montanhas
Escondendo o rosto numa imensidão de estrelas.


W. B. YEATS
in, Poemas








quarta-feira, 20 de setembro de 2017

APRENDENDO A PARAR






A era em que vivemos é a era da velocidade.
Tudo acontece rápido demais.
Não temos tempo para pensar em nada: a vida simplesmente nos engole com suas pressões sociais, laborais e familiares. Ou nos adaptamos, ou enlouquecemos.
Adaptar-se, nesse caso, significa aprendermos a parar.

Embora tenhamos aprendido muitas coisas na escola, nunca nos ensinaram a parar.
Parar é uma maneira de refletir e assimilar tudo o que aprendemos, ficando mais receptivos para podermos avaliar de maneira mais positiva e justa qualquer empreendimento que nos propusermos. Para o yogi, parar é o que vem antes do samadhi, a realidade luminosa que está além do samsara.
Parar é um gesto de respeito e amor por nós mesmos.
Ao mesmo tempo, é um ato de generosidade em relação àqueles com quem convivemos.
Se nossa alma ficar mais harmoniosa, essa harmonia irá refletir-se à nossa volta.

Cultivar o ato de parar conscientemente equivale a viver a vida como uma jornada, uma aventura de descobertas.

Mas, se não soubermos parar conscientemente, nosso corpo irá parar sozinho, através de uma doença ou um acidente.

Parar é essencial se quisermos manter a felicidade e a sanidade nos dias de hoje.
Todo o mundo está procurando a felicidade; alguns, procuram até a imortalidade; mas quase ninguém sabe o que fazer num sábado chuvoso.
Assim, a arte de viver fica sepultada sob as pressões que a sociedade impõe ao indivíduo.

Nas palavras de H. D. Thoreau, 
"A vida se mede, não pelo número de anos que passamos na Terra, mas pelo que usufruímos".

Parar tem a ver igualmente com os nossos valores mais íntimos.
Se não soubermos parar, seremos vítimas fáceis do consumismo.
Se não soubermos parar, acabaremos achando que vestir aquela griffe é tudo o que precisamos para ser felizes, ou que usar aquele cartão de crédito pode resolver nossos problemas emocionais.



Pedro Kupfer




Para um amigo cujo trabalho deu em nada






Agora sabe-se toda a verdade,
Sê reservado e aceita a derrota
De qualquer garganta sem vergonha,
Pois como podes tu competir,
Sendo educado na honra, com alguém
Que, se se provasse que mente,
Não se sentiria envergonhado nem aos seus
Olhos nem aos dos vizinhos?
Educado para uma tarefa mais dura
Do que o Triunfo, afasta-te
E como uma corda sorridente
Tocada por dedos loucos
No meio de um lugar de pedra,
Sê misterioso e exulta,
Porque acima de tudo
Isso é o mais difícil.



in, De Os pássaros e outros poemas
W. B. Yeats





terça-feira, 19 de setembro de 2017

A Rosa de Yeats





A rosa do mundo


Quem sonhou que a beleza passa como um sonho?

Por estes lábios vermelhos, com todo o seu magoado orgulho,

Tão magoados que nem o prodígio os pode alcançar,

Tróia desvaneceu-se em alta chama fúnebre,

E morreram os filhos de Usna.



Nós passamos e passa o trabalho do mundo:

Entre humanas almas, que se agitam e quebram

Como as pálidas águas em seu fluxo invernal,

Sob as estrelas que passam, sob a espuma do céu,

Vive este solitário rosto.



Inclinai-vos, arcanjos, em vossa incerta morada:

Antes de vós, ou de qualquer palpitante coração,

Fatigado e gentil alguém esperava junto ao seu trono;

Ele fez do mundo um caminho de erva

Para os seus errantes pés.








A rosa na cruz do tempo



Rosa vermelha, Rosa altiva, triste Rosa dos meus dias!

Aproxima-te, vem até mim, enquanto de outrora os tempos canto:

O de Cuchulain, em luta com a maré inclemente;

O do Druida sombrio, filho dos bosques, de olhos calmos,

Esse que alimentou os sonhos de Fergus e a indizível ruína;

É a tua tristeza o que antiquíssimas estrelas

Dançando com sandálias de prata sobre o mar,

Cantam em sua alta e solitária melodia.

Aproxima-te pois, agora que já não me cega o destino do homem,

E posso encontrar sob os ramos do amor e do ódio,

E nas mais simples coisas que vivem apenas um dia,

A eterna beleza errante, errando ainda.



Aproxima-te, vem até mim, vem — Ah, deixa-me algum espaço

Que de seu hálito a rosa encha!

Que não seja eu quem não ouve o que implora;

O verme indefeso e oculto em seu pequeno esconderijo,

A ratazana que entre as ervas de mim foge,

E a terrível esperança mortal que labuta e morre;

Que seja eu quem ouve as estranhas coisas ditas

Por Deus aos luminosos corações dos mortos antigos,

E aprende essa língua que os homens ignoram.

Vem até mim; antes de partir queria o

Velho Eire cantar e cantar de outrora os tempos:

Rosa vermelha, Rosa altiva, triste Rosa dos meus dias.






O amante diz da rosa no seu coração



Tudo quanto é feio, destruído, todas as coisas gastas, velhas,

O grito de uma criança à beira do caminho, o rangido de uma carroça que se arrasta,

O pesado andar do lavrador, passo a passo sobre o limo invernal,

Maculam a tua imagem que engendra uma rosa no fundo do meu coração.



Tão grande é a mácula das coisas torpes que não pode ser descrita;

A minha ânsia é tudo reconstruir e sentar-me num verde outeiro solitário,

Com a terra, o céu, a água renovados, como um cofre de ouro

Para os meus sonhos da tua imagem que floresce numa rosa tão profundamente no meu coração.





W.B.Yeats
in, Poemas