quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

Anda, vem!



Anda vem... porque te negas,
Carne morena, toda perfume?
Porque te calas,
Porque esmoreces,
Boca vermelha --- rosa de lume?

Se a luz do dia
Te cobre de pejo,
Esperemos a noite presos num beijo.

Dá-me o infinito gozo
De contigo adormecer
Devagarinho, sentindo
O aroma e o calor
Da tua carne, meu amor!

E ouve, mancebo alado:
Entrega-te, sê contente!
--- Nem todo o prazer
Tem vileza ou tem pecado!

Anda, vem!... Dá-me o teu corpo
Em troca dos meus desejos...
Tenho saudades da vida!
Tenho sede dos teus beijos!

ANTÓNIO BOTTO

sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

FLOR DA NOITE - Nana Caymmi

Mindscape of Alan Moore



Vale muito a pena ver esse documentário onde o escritor e mago das histórias de quadrinhos Alan Moore fala sobre a sua vida, começo de carreira e explica o seu pensamento magico, que diga-se de passagem, concordo com cada palavra. Recomendo.

quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

quanto vale uma sombra?



Depois de anos e anos a rabiscar dias de luz, histórias de fadas e frases lindinhas, talvez tenha enfim sentido merecer resgatar à penumbra a minha parte de ser que resistia, com todas as forças, esforços inúteis e muitas dores, a mostrar-se como também é: sombria, tantas vezes montada numa vassoura de bruxa a criar poções venenosas - para si e para os outros -, praguejando contra as injustiças do mundo que denunciam a máscara 'lindinha' com que se enfeita e se defende dos outros.

Garanto-vos que tem sido duro. duríssimo, mesmo!
Mas se é verdade, que 'regra geral, a nossa sombra ganha poder até por volta dos quarenta anos', altura em que 'tem poder suficiente para começar a manifestar-se', tudo chegou para mim na altura em que era certo chegar. E então estou muito grata por ter dado por isso, por mais duro que esteja a ser o processo.

Já aqui disse que tenho sido dependente de uma série de coisas e a relação amorosa foi só uma delas. Nalguns aspectos, serve-me que nem uma luva, a máscara da sedutora.
Mas é duro admitir, sem paliativos, que sou 'perigosa, venenosa, perversa', porque o meu 'ataque está mascarado de amor'.
É reconfortante estar a descobrir que a cura é estar disposta a sentir o vazio e a compreender que aquilo que procuro está aqui, dentro de mim.

(...)

Foi então necessário quarenta e tal anos vividos, olhar para mim de frente, sem filtros. E assim surgiu a traição que mais cruamente doeu, a que nem nunca me passou pela cabeça que fosse possível, a que na minha mente ainda rotulo de 'feia', 'injusta', 'nojenta', 'prepetrada às escondidas', 'mantida em segredo' e... 'dupla'!
E porque a verdade tinha de vir ao de cima, caso contrário não poderia vivê-la, saltou da sombra uma outra mulher que sempre abafei com todas as forças, e que sempre fiz por calar com muita vergonha: a controladora, a que espia a vida dos outros para os apanhar em falta, a 'cusca'.
Aliada a uma outra que é atenta e que apanha aqui e ali as peças de um puzzle, foi fácil montá-lo. Difícil, agora, é conseguir desmontá-lo.
E a primeira premissa a ter em conta - forma gentil de nos apontar caminhos para podermos sair das nossas esquizofrenias -  é que os meus padrões de moralidade e de rectidão não são sempre os mesmos padrões de moralidade e de rectidão por que os outros se regem.
Nem têm de ser. Nem posso fazer nada para que sejam.
Provo isso a mim mesma sempre que o tento, porque entro em guerra.
Se aqui o 'porquê?' é inútil, o 'para quê?' é transformador: para eu ser fiel a mim mesma!
O que significa que o próximo por quem sempre esperei sou eu mesma: numa versão que, a cada instante, pode ser corrigida e melhorada. e me permite ser 'obreira' e criativa a tempo inteiro, porque nunca há-de estar pronta: haverá sempre uma próxima mulher a ser conquistada!


Sim, querido Emídio, 'este crescimento da nossa humanidade irá pedir de nós muito mais do que aquilo que se encontra dentro dos limites da nossa zona de conforto. mas irá garantir a nossa realização plena como seres humanos, seres espirituais e seres completos.'

E por isso, à pergunta 'quanto vale uma sombra?' eu respondo: vale ouro!
Cada sombra que olhamos de frente vale ouro!
Vale bem a dor e o esforço de o escavarmos do fundo das nossas entranhas.
De o resgatarmos, já não mais embaciado pela penumbra, mas brilhando em tudo o que somos.

Inês de Barros Baptista

CHRISTIANS AND AFRICANS



CHRISTIANS SAY AFRICANS WORSHIP ANCESTORS, BUT WHAT ARE DEAD SAINTS AND JESUS TO CHRISTIANS?


Africans serve many Gods by offering sacrifices and prayers through such intermediaries, but what are Christians doing when they say Mass through a plethora of subordinate deities such as: St. Michael, St. Peter, St. Paul, St. Jude, the Archangel, the Virgin Mary, Jesus Christ, etc?

Christians say they do not believe in ancestors, but what are their dead Saints and Jesus to them?

Christians say they do not believe in reincarnation, but they are waiting endlessly for the return of their ancestor, Jesus. Some say he has come and gone again.

Christians wear medals, crosses, crucifixes, rosaries, and other objects of their religion as pendants; eat the flesh and drink the blood of Jesus in Holy Communion; wrap psalms in pouches, or scapular charms made from pieces of cloth, to carry about on their bodies or in their vehicles as talisman; sprinkle blood of Jesus all over the place, or drink it to ward off evil forces; put bibles under their pillows, and crosses on their walls, for protection; kneel before priests and ‘fetishly’ stuffed alters in supplication; retreat regularly for vigils to pray and chant endlessly, clutching rosaries, pendants, and other religious symbols, to their ancestors, (saints, Jesus, Yahweh etc); go on pilgrimages to their holy lands, to touch and kiss stones, walls, or worship rivers and mountains.

When African traditional faith followers, such as Sango, and Amadioha adherents, do these same things for their deities, the Africans are described as being fetish.

Both are into base witchcraft rituals, the only difference is that while one relies on artificial, or man-made objects, (such as bread, wine, and rosaries), the other uses natural elements, pleasing to, and recognized by the Gods.

By Naiwu Osahon

Kaddafi...a victim of the System??????




About his "green book"...
http://www.scribd.com/doc/121761161/The-Green-Book

He was kind of megalomaniac, but also wasnt just "another crazy tyrant".
Strange guy, but still not as dark as the media showed him.

Another victim of Media manipulations...what a shame!!!!



A velha GUERRA do Petróleo e do Gás...

Nubian Sandstone Aquifer System



The Nubian Sandstone Aquifer System (NSAS) is the world’s largest known fossil water aquifer system. 

It is located underground in the Eastern end of the Sahara Desert and spans the political boundaries of four countries in north-eastern Africa.

NSAS covers a land area spanning just over two million km2, including north-western Sudan, north-eastern Chad, south-eastern Libya, and most of Egypt. Containing an estimated 150,000 km3 of groundwater, the significance of the NSAS as a potential water resource for future development programs in these countries is extraordinary.

Recently the Great Man-made River Project (GMMR) in Libya began extracting substantial amounts of water from this aquifer, removing an estimated 2.37 km3 per year. 

This system is primarily used to supply water in the Kufra oasis.

Agricultural Project in Al-Kufra


At the beginning of the 1970s, Libya launched in Kufra a great cultivation project aimed at developing agriculture in the desert.

LEPA irrigation is provided by fossil water beneath the ground surface, the Nubian Sandstone Aquifer System, a non-renewable source and the only accessible water resource in the area. Rotors (high sprinkler that rotates) provide irrigation and the obtained circles have a diameter of about 1 km and can be observed from space.






This is one of Libya's largest agricultural projects.

Because only about 2 percent of Libya's land receives enough rainfall to be cultivated, this project uses the underground aquifer.

The green circles in the desert frequently indicate tracts of agriculture supported by center-pivot irrigation.
The agricultural project is an easy-to-recognize landmark for orbiting astronauts aboard the International Space Station.

The Libyan government also has a project called the Great Manmade River to pump and transport these groundwater reserves to the coast to support Libya’s growing population and industrial development.

As of December 2011, the excessive exploitation of the aquifer has provoked the complete drying up of the lake in the oasis.




Al Kufra



Kufra is a basin and oasis group in the Kufra District of southeastern Cyrenaica in Libya.
At the end of nineteenth century Kufra became the center and holy place of the Senussi order. 
It also played a minor role in the Western Desert Campaign of World War II.

It is located in a particularly isolated area, not only because it is in the middle of the Sahara Desert but also because it is surrounded on three sides by depressions which makes it dominate the passage in east-west land traffic across the desert. For the colonial Italians, it was also important as a station on the north-south air traffic to Italian East Africa. These factors, along with Kufra's dominance of the southeastern Cyrenaica region of Libya, explains the oasis' strategic importance and why it was a point of conflict during World War II.

Kufra increased its importance when the Second World War started and, after the Suez Canal was closed to Italian shipping, connections with Italian East Africa became mainly aerial, using Kufra and its strategic location.
Kufra, thanks to its key role for the Italian Royal Army, soon became a target for  
the Allies, with Free France and British desert troops beginning a long battle for its conquest. 
The Free French from Chad, with General Leclerc's leading a combined force of Free French and Chad native troops, acted together with the British Long Range Desert Group, attacked and took Kufra in the Battle of Kufra.
In later stages of the Western Desert Campaign, Kufra was used as a staging post for Allied units such as the Long Range Desert Group and the Special Air Service.

After the Axis were expelled from North Africa, and when after the war it became part of independent Libya, the Buma airfield at Kufra has fallen into disrepair and is little-used. The town surrounding the Oasis is still dominated by the old fort of El Tag, built by the Italians in the mid-1930s.
On 26 August 2008, a hijacked Sudanese Boeing 737 landed at Kufra Airport after having departed from Nyala Airport, Darfur, with destination Khartoum. Earlier, Egyptian authorities had refused to allow the plane to land in their national capital, Cairo.
In recent decades, Kufra has become a major point on the route of African migrants who try to reach Europe by various routes, and some of whom get incarcerated in Kufra's notorious prison.

Following the Libyan civil war, the area was reported to be under control of anti-Gaddafi forces and not the government of Muammar Gaddafi on 2 April 2011.
On 28 April 2011, loyalist forces reportedly re-captured Kufra. There were no reports of casualties in the fighting for the town after the rebels put up only light resistance.
By 6 May 2011 the town had been retaken by the Libyan rebels.
In February 2012, fighting between the Tobu and Zuwayya tribes killed over a hundred people.



The Kufra Basin is a large, underexplored, Palaeozoic intracratonic sag basin in SE Libya and NE Chad with extensions into NW Sudan and SW Egypt. 




quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

what do you REALLY want?


what do you REALLY want?

this video is dedicated to those who feel lost in this "achievement is success" system, who feel like they are wasting their time; to those who were answering this question for themselves and started embarking on their journey...

"a short life lived in happiness is still better than a long life lived in misery"

Thanks to Allan Watts for these inspiring words - credits to all respective people involved - thanking you, in gratitude ♥


Cliquem na imagem para o vídeo começar!


The Odd Life of Timothy Green Trailer

.........adecuada para casarse



¿Cómo se sabe que la pareja que uno tiene es la adecuada para casarse y que luego uno no se va a arrepentir?

"Hay que tener en cuenta estos seis puntos:
1. Deseo-atracción
2. Admiración
3. Humor-sintonía
4. Comunicación
5. Sensibilidad por el otro; y,
6. Respeto.

Cuando estas seis cosas están, el pronóstico es buenísimo; si una sola de éstas no está, el pronóstico es malo. Algunas personas conviven antes de casarse; a algunas les funciona, a otras no.
Las personas que dudan sobre comprometerse o no, deben saber que cuando uno realmente quiere a alguien no piensa tanto.
Cuando uno realmente quiere a alguien, le encanta tener compromisos.
Si no, que revise cuáles son sus sentimientos."

Walter Riso

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Ashes And Snow Full



"In exploring the shared language and poetic sensibilities of all animals, I am working towards rediscovering the common ground that once existed when people lived in harmony with animals. The images depict a world that is without beginning or end, here or there, past or present."

Gregory Colbert

sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

Nós e o Universo



"Um ser humano é uma parte do todo chamado por nós de "universo "... uma parte limitada no tempo e no espaço. 
Ele experimenta a si mesmo, seus pensamentos e sentimentos como separado do resto - Uma espécie de ilusão de óptica de sua consciência. 
Esta ilusão é uma espécie de prisão para nós, restringindo-nos aos nossos desejos pessoais e ao afecto por pessoas mais próximas a nós. 
Nossa tarefa deve ser a de nos livrarmos dessa prisão, ampliando o nosso círculo de compaixão para abraçar todas as criaturas vivas e toda a natureza em sua beleza"

Albert Einstein

Claus & Vanessa feat. Ana Free - Summer Love (Vídeo Oficial HD)

Rokia Traore - Sabali

Paolo Fresu, Dhafer Youssef, Eivind Aarset Medley - La Sivigliana - Conc...

quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

A Chama Violeta. Uma Explicação

                                                           

A chama violeta é a essência de um dos "sete raios".
Como um raio de sol passando através de um prisma é refractado nas sete cores do arco-íris, assim também a luz se manifesta nos sete raios.

Cada raio tem uma cor, frequência e qualidade específica da consciência de Deus.
O raio violeta é conhecido como o sétimo raio. Quando você o invoca, em nome de Deus, ele desce como um raio de energia espiritual, explodindo numa chama espiritual, em seu coração, com as qualidades de misericórdia, perdão, justiça, liberdade e transmutação.


Saint Germain é conhecido como o Senhor do Sétimo Raio. Cada vez que oramos para ele, ele nos envia inúmeras dádivas do Espírito - alegria, diplomacia e criatividade. Ele pode inspirar-nos com as suas inovações na ciência, na literatura, na religião, no governo, na filosofia, na educação, na cura, na alquimia e em outros campos. Por quase setenta anos, Saint Germain têm-nos preparado para entrar na era de Aquário, na era da paz, da liberdade e da iluminação. Apareceu para Guy Ballard no início de 1930, dando-lhe o primeiro ensinamento sobre a chama violeta.

A actuação da chama violeta se assemelha à do sabão. O sabão limpa a sujeira de nossas roupas pelo uso das cargas negativas e positivas dos átomos. Isso porque cada uma de suas moléculas tem dois lados: um lado que é atraído pela sujeira e um lado que é atraído pela água. O lado que prefere a sujeira atrai a sujeira, como um imã atrai um clipe de papel, arrastando-o para fora de sua caixa. O lado que prefere a água fixa-se na água, carregando a sujeira com ela.

Quando invocamos a chama violeta, cria-se uma polaridade entre o núcleo do átomo e o núcleo de fogo branco da chama. O núcleo do átomo, sendo matéria, assume o pólo negativo; o núcleo de fogo branco da chama violeta, sendo espírito, assume o pólo positivo.

A interacção entre o núcleo do átomo e da luz na chama violeta estabelece uma oscilação. Essa oscilação desaloja as densidades enredadas entre os eléctrons que orbitam ao redor do núcleo. Assim que essa substância pesada que sobrecarrega o átomo se solta, é lançada na chama violeta e levada embora.

Mas, diversamente do sabão, a chama violeta não só envolve e remove os escombros; ela os transforma em pura energia de luz. Libertos dos escombros, os eléctrons começam a mover-se livremente, elevando, portanto, a nossa vibração e propelindo-nos para um estado mais espiritual de ser.

As pessoas percebem uma diferença espiritual e física quando usam a chama violeta. Mas o que realmente acontece quando repetimos as palavras dos decretos de chama violeta?

Posso dar-lhe duas perspectivas a respeito - a perspectiva espiritual como me é revelada pelos Mestres Ascensos e a perspectiva científica, baseada em recentes desenvolvimentos na física e na medicina. Ambas a explanações envolvem o conceito de vibração.

Na física, vibração é a velocidade pela qual algo se move para frente e para trás, ou oscila. Conforme meu entendimento, num nível espiritual, a vibração é também o padrão de rotação dos eléctrons conforme eles se movem ao redor do núcleo do átomo. Como veremos, essas definições podem não estar tão distanciadas.

Todos temos quatro corpos que envolvem a nossa alma: (1) o corpo físico, que podemos ver e tocar; (2) o de desejos, ou corpo astral, que contém nossas emoções; (3) o corpo mental, que é a nossa mente consciente; (4) o etérico, ou corpo de memória, que contém as memórias de todas as nossas vidas passadas. A chama violeta actua nesses quatros corpos, pela mudança do padrão de sua vibração.

Saint Germain nos deu o decreto de chama violeta:

"EU SOU um ser de fogo violeta! EU SOU a pureza que Deus deseja!"

Quando você recita esse e outros decretos de chama violeta, a chama violeta permeia cada célula e átomo de seu corpo, penetrando em sua mente, suas emoções, seu subconsciente e sua memória.
O que faz a chama violeta quando permeia os átomos? Os Mestres nos deram a seguinte explicação:

Todos sabemos que os átomos se constituem principalmente de espaços vazios. Se um átomo for do tamanho de uma bola de basquet, seu núcleo seria ainda muito pequeno para nossos olhos poderem enxergar. Entretanto, 99,9 por cento da massa do átomo está concentrada no núcleo, deixando o resto da bola de basquet com espaço vazio, habitado somente pelos eléctrons, que pesam muito pouco. Todo aquele espaço entre o núcleo e a borda do átomo é onde a discórdia e as energias negativas podem se fixar.

No nível celular e molecular, essas substâncias parecem como poeira, fuligem, piche ou cimento. Os Mestres têm usado a ilustração de alguém pegando um balde de piche derretido e derramando sobre um barril cheio de mármores. Os espaços entre os mármores ficam grudentos com o piche escorrendo e logo toda a massa se solda.



Os Mestres contam-nos que, quando nossos corpos espiritual e físico se tornam obstruídos por energia negativa e pelo carma, diminui a vibração dos eléctrons em nossos quatro corpos inferiores. Então começamos a ressonar mais com a negatividade e menos com a pura energia cósmica que vem da nossa Presença Divina e, eventualmente, podemos ficar doentes. Quanto mais substância houver em nossos quatro corpos inferiores, mais baixo o nosso padrão vibracional e mais sobrecarregados nos tornamos. Espiritualmente, esse é o motivo pelo qual as pessoas morrem..

Se você estudou acupunctura e yoga, sabe que a boa saúde vem quando a energia espiritual flui livremente através de nossos corpos. Quando a substância cármica se solidifica, é como se ocorresse o endurecimento de artérias em nossos corpos espirituais. Quando ressonamos com a negatividade, gradualmente nos tornamos nela a não ser que façamos algo para melhorar.
O fogo violeta transmuta qualquer coisa negativa onde quer que esteja alojada, no seu ser físico ou espiritual. Isso inclui tudo, desde as sementes do ódio a si próprio até o vírus físico. Quando a chama violeta actua, passa através dos espaços obstruídos entre os eléctrons e o núcleo. Ela ejecta essas partículas de substância densa de seu corpo e as dissolve. Esse processo transmuta a energia negativa em energia positiva, restaurando a sua pureza inata.

Elizabeth Clare Prophet
Nove Passos Para Pôr a Chama Violeta em Acção na Sua Vida

A chama violeta é uma energia espiritual capaz de consumir energias negativas, libertando a energia divina aprisionada em nossos registos cármicos, em matrizes que construímos com base no mundo material. Quando essas energias aprisionadas em matrizes imperfeitas são libertadas, retornam a sua fonte original, ao nosso corpo causal.

A chama violeta é o fogo do Espírito Santo que contém as qualidades do perdão, da misericórdia, da alquimia, transmutação e liberdade.
O ensinamento sobre a chama violeta não é algo novo, criado recentemente. Ela sempre existiu e foi utilizada pela Grande Fraternidade Branca por milhares e milhares de anos. As civilizações da Lemúria e da Atlântida já faziam uso dela, mas, devido aos abusos que fizeram das leis sagradas, esse conhecimento foi retirado do planeta por decisão do Conselho Cósmico.

Saint Germain dirigiu-se ao Conselho Cósmico, pedindo que esse conhecimento fosse novamente disponibilizado para a humanidade. Após ceder parte da luz que acumulou em seu corpo causal, Saint Germain foi autorizado pelo Conselho Cósmico a revelar e divulgar o conhecimento e a aplicação da chama violeta. Além de ser o hierarca da era de Aquário e o seu patrocinador, ele também é o Chohan (Senhor) do Sétimo Raio.

O Arcanjo Zadkiel e a Arquéia Santa Ametista, como hierarcas do reino angélico, e os Elohim Arcturus e Vitória, como hierarcas do reino elemental, e outros mestres compõem a hierarquia celeste que trabalha com a energia da chama violeta.
Como utilizar decretos, orações e a chama violeta para fortalecer e purificar nossa aura e transformar nossa vida?

Antes de tudo, faça uma lista dos objectivos espirituais e materiais que deseja mudar em sua vida. Por exemplo: objectivos espirituais: ser mais amoroso(a), transmutar experiências dolorosas e/ou padrões psicológicos etc. Objetcivos materiais: encontrar um novo emprego, dinheiro para terminar ou fazer um curso, afastar criminosos do seu bairro.

1. Reserve um tempo do dia para fazer os seus decretos de Chama Violeta
Ajuste o tempo que você tem disponível ou altere a sua rotina para incluir os decretos da chama violeta. Lembre-se de que isso deve se tornar um hábito, como tantos outros que temos, e deve ser feito com alegria e determinação.

2. Peça protecção antes de usar a Chama Violeta
Antes de iniciar sua sessão de decretos, faça uma invocação, pedindo aos mestres Ascensos, anjos e elementais que venham ajudá-lo e protegê-lo em todos os momentos do seu dia. Os elementais, espíritos do fogo, do ar, da água e da terra, ficam muito felizes quando os chamamos para que nos ajudem a limpar nossa aura e o planeta com o fogo violeta.

A função dos decretos do Raio Azul é estabelecer um anel de protecção em torno de você e daqueles por quem você está decretando.

3. Inicie a sessão de Chama Violeta com uma invocação e um pedido pessoal:
No fim da mensagem baixe o arquivo para saber como proceder.

4. Inicie os decretos com um preâmbulo
O preâmbulo funciona como um convite, no qual nós, amorosamente, pedimos aos seres que trabalham com a Chama Violeta, mestres Ascensos e anjos, ajuda e orientação.

5. Comece seu decreto devagar e vá aumentando sua velocidade, à medida que aumentar o número das suas repetições.
No início, decrete devagar, colocando em cada palavra um amor intenso por Deus. À medida que memorizar o decreto, aumente a velocidade com que o faz, para obter uma energia mais poderosa em sua sessão de decretos.

6. Use sempre a visualização como suporte para o seu trabalho espiritual.
Nem todos conseguem ver a chama violeta em acção com os olhos físicos. Mas podemos fechar
nossos olhos e concentrarmo-nos no centro de energia entre as sobrancelhas, e tentar "vê-la" trabalhando através do nosso "olho interior". Também devemos visualizar o que estamos pedindo para ser manifestado em nossa vida.

7. Use a Chama Violeta diariamente.
Fazendo 15 minutos diários, o mínimo que os mestres pedem, ao fim de um ano, terá feito 91 horas; se fizer 60 minutos, terá feito 365 horas de chama violeta. Isso fará diferença não só para você, como para o planeta inteiro.

8. Use a Chama Violeta para curar os registos de vidas passadas
Inclua nos seus pedidos a transmutação dos registos cármicos, da sua casa, do seu bairro e do planeta.

9. Expanda a área de abrangência dos seus decretos
Visualize a chama violeta actuando em sua casa, no edifício onde mora, no seu bairro, na sua cidade etc.


Num ditado, o Arcanjo Zadkiel, fala sobre o uso constante da chama violeta: 
“O maior passo que uma pessoa pode dar para o seu progresso individual é o uso constante da chama violeta. Ela é a panacéia para qualquer dúvida e medo.
Os anjos da chama violeta vêm para junto de você.
Mantendo as palmas das mãos estendidas, eles dirigem um feixe do raio violeta através dos seus quatro corpos inferiores e da sua aura.
À medida que esse feixe atravessa o seu ser, ele vai vaporizando as condições negativas.
Elas desaparecem literalmente do coração e da mente”.

A mulher inteligente



Sou doente pela mulher inteligente.
Sou fanático pela mulher inteligente. Sou viciado na inteligência da mulher inteligente. Preciso dela, exijo-a a toda a hora, persigo-a como um cão com fome persegue o osso. Sou obcecado pela mulher inteligente. A mulher inteligente é a criação suprema de Deus. A mulher inteligente é o próprio Deus. A mulher inteligente, suspeito, deve ser mesmo uma forma superior do próprio Deus. Até Deus tem inveja da mulher inteligente. Meu Deus.

A mulher inteligente despreza o que a mulher não-inteligente ama.
A mulher inteligente não quer saber da conta bancária, não quer saber da marca do carro, da maquilhagem na cara. A mulher inteligente veste Prada a cada vez que fala, a cada vez que pensa. A mulher inteligente faz do que é um estilo, do que defende uma lei, do que parece uma moda. A mulher inteligente faz do tesão um estado de alma. A mulher inteligente dá-me tesão. Mmmm.

Partilhar a vida com uma mulher inteligente é a única forma de partilha possível.
Só com ela consigo partilhar, só a ela consigo dizer tudo o que sinto, tudo o que sou. Só ela saberá como eu sei – e depois de pensar um pouco saberá muito melhor do que eu sei – aquilo que eu quero dizer com aquilo que eu estou a dizer. Sim: a mulher inteligente sabe mais do seu homem do que alguma vez o próprio homem saberá. E só um homem burro se sente inferiorizado com uma mulher inteligente. Viver com uma mulher inteligente é um milagre que só mentes pequenas não gozam à grande. Viver com uma mulher inteligente é um privilégio que muito poucos estão à altura de degustar. Não é qualquer um que está à altura de rastejar e de ser rastejado. Viver com uma mulher inteligente não é uma humilhação – é uma diversão, uma animação, um verdadeiro vulcão. E é só dentro de um vulcão que a temperatura aquece. Ai.

A mulher inteligente aquece – as outras nem aquecem nem arrefecem.
A mulher inteligente é inteligente na pele, nos lábios, nas orelhas, no nariz, no rabo. A inteligência da mulher inteligente alastra-se, contrasta-se. A mulher inteligente lambe como se lesse Dostoiévski, fornica como se citasse Proust, abraça como se tivesse descoberta a cura para a morte. E é: a cura para a morte está em abraçar como se fosse a cura, em fornicar como se fosse Proust, em lamber como se fosse Dostoiévski. A mulher inteligente faz de tudo o que faz um acto inteligente. A mulher inteligente, apesar de ser inteligente comó catano, não deixa de ser selvagem comó catano. Nada é mais selvagem do que a inteligência da mulher inteligente. A inteligência da mulher inteligente é animalesca, anárquica, sedenta, esfomeada, predadora, insaciável. Sem deixar de ser racional, organizada, consolada, vítima, realizada. A mulher inteligente é os dois lados de todo o lado. A mulher inteligente é todo o lado de todos os lados. A inteligência da mulher inteligente não tem rei nem roque – e é por isso que ela é uma rainha, uma estrela, a senhora de todas as senhoras.

 A mulher inteligente não tem um pingo de vergonha. Mesmo que seja tímida, mesmo que não mostre, de todo, a todos, aquilo que é: a mulher inteligente não tem um pingo de vergonha. É uma desavergonhada da pior espécie, uma descarada sem remédio. A mulher inteligente é a pêga preferida do seu homem – que é, claro está, o único cliente que ela admite na sua inteligência. A mulher inteligente não tem dono nem é dona – mas gosta de mandar e de ser mandada, de saltar e de ser saltada, de dançar e de ser dançada. A mulher inteligente exige ser seduzida a toda a hora – porque tudo o que ela faz, a toda a hora, é seduzir. Até um arroto de uma mulher inteligente seduz – de tão inteligente que é. A mulher inteligente seduz com tudo o que faz, a toda a hora em que o faz, de toda a maneira que o faz. E nada é mais certo do que isso: se a mulher inteligente o faz é porque era assim que tinha de ser feito. Bem feita.

in, "LIVRO DE AFORISMOS & MENTIRAS UNIVERSAIS"
Pedro Chagas Freitas

terça-feira, 15 de janeiro de 2013

...pensamentos



“Me busco quando me aquieto para escutar meus pensamentos, 
que não são rectos, certos, fáceis, e sim espasmódicos, contraditórios, provocativos, 
ora estão a meu favor, ora contra, e por isso me desencontro.” 

Martha Medeiros

João Só e Abandonados feat Lúcia Moniz - Sorte Grande

OFFICIAL - Somewhere Over the Rainbow 2011 - Israel "IZ" Kamakawiwo'ole



Quando chegar a minha hora, quero partir assim!!!!!
Quero ser cremada, e que todos os que me amam, comemorem com alegria a minha libertação da matéria!
Para mim, a morte não é o fim mas sim, o princípio!
É o libertar do meu espírito...do corpo, da matéria!

O meu sonho é que as minhas cinzas sejam lançadas no mar do Baleal!
Tal e qual como no final deste vídeo...

Aloha Pumehana

segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

Conversa entre dois bebés antes de nascerem…



No ventre de uma mulher grávida estão dois bebés. Pergunta um ao outro:

- Tu acreditas na vida depois do parto?

- Claro que sim. Deve existir alguma coisa depois do parto. Talvez estejamos aqui porque precisamos de nos preparar para o que seremos mais tarde.

- Maluquices! Não há vida depois do parto. Como seria essa vida?

- Não sei, mas de certeza que… deve haver mais luz do que aqui. Talvez caminhemos pelos nossos pés e nos alimentemos pela boca…

- Isso é absurdo! É impossível caminhar. E, comer pela boca? Isso é ridículo! O cordão umbilical é a única forma de nos alimentarmos. E digo-te mais: a vida depois do parto não existe… O cordão umbilical é demasiado curto…

- Pois, eu acredito que deve haver mais alguma coisa. Deve ser apenas um pouco diferente daquilo a que estamos agora habituados.

- Mas ninguém voltou do além, do pós-parto. O parto é o final da vida. E no fim de contas, a vida não é mais do que uma angustiosa existência na escuridão que não leva a nada.

- Bom,… eu não sei exactamente como será depois do parto, mas de certeza que veremos a nossa mamã e ela cuidará de nós.

- Mamã? Tu acreditas na mamã? Onde é que ela está?

-Onde? À nossa volta. É nela e através dela que vivemos. Sem ela não existiríamos.

- Pois, eu não acredito! Nunca viste a mamã, … por isso, é lógico que ela não existe.

- Mas, … às vezes, no silêncio, podes ouvi-la a cantar ou senti-la quando acaricia o nosso mundo. Sabes…? Penso que deve haver uma vida real que está à nossa espera, e que agora estamos apenas a prepararmo-nos para ela…

Autor Desconhecido

domingo, 13 de janeiro de 2013

Rapex



A violação tornou-se um problema endémico na África do Sul, então uma técnica da área médica, chamada Sonette Ehlers desenvolveu um produto que imediatamente chamou a atenção nacional.
Ehlers nunca se esqueceu de uma vítima de estrupo que lhe disse "Se ao menos eu tivesse dentes lá em baixo."

Algum tempo depois, um homem chegou ao hospital no qual Ehlers trabalha com uma dor terrível, por conta do zipper que havia fechado sobre seu pénis. Ehlers misturou as duas imagens e desenvolveu um produto chamado Rapex.

O produto parece um tubo, com fisgas dentro.
A mulher o coloca como um absorvente interno, através de um aplicador, e qualquer homem que tentar estuprar a mulher irá rasgar-se com as fisgas e precisará ir a um hospital para remover o Rapex.

Quando os críticos reclamaram que se tratava de uma punição medieval, Ehlers respondeu, 
"Uma punição medieval para uma atitude medieval."

O Efeito Sombra



Todos nós temos um lado obscuro.
Encontre a sua Sombra e transforme-a no caminho para os seus sonhos.
O que é a Sombra?

Bem, a Sombra é tudo aquilo que não queremos ser, mas somos.
É aquele sentimento escondido de todos, e aquele desvio de comportamento que uma pessoa considerada boazinha possui.
É o desejo de se entregar ao vício, de explodir, de brigar.
É toda a energia que tentamos não ter.

Porém a Sombra é parte nossa, é algo bom.
Escondida, pode transformar-se em maus pensamentos.
Mas descoberta e compreendida, a Sombra nos levará ao caminho da plenitude!



Sairemos da ilusão de que nossa obscuridade nos dominará e, em vez disso, veremos o mundo sob uma nova luz.
A empatia que descobrimos por nós mesmos dará ignição para nossa confiança e coragem à medida que abrirmos nosso coração a todos ao nosso redor.

O poder que desencavamos nos ajudará a confrontar o medo que esteve nos segurando e nos incitará a seguir adiante, rumo ao nosso mais alto potencial.

Longe de ser assustador, abraçar a sombra nos concede uma inteireza, permite que sejamos reais, reassumindo nosso poder, libertando nossa paixão e realizando nossos sonhos.


A sombra é uma parte de nossa consciência, nas palavras de Carl Gustav Jung a sombra é “a coisa que uma pessoa não tem desejo de ser”. A sombra é a parte oculta que existe em nossa psique, nossos sentimentos reprimidos, medos, desejos, a sombra pode ser um aliado ou o destruidor de nossas vidas.

O principal objectivo do livro "O Efeito Sombra" é apresentar ao leitor o conceito desse elemento presente e omnipresente em nossa psique, mostrar como a sombra actua em nosso dia-a-dia, em nossa vida, os prejuízos que ela traz quando é ignorada e desconhecida e o grande número de portas que ela pode abrir quando é aceita e compreendida.




O Efeito Sombra



Filme completo...O verdadeiro poder do lado obscuro da mente.
Enfrentar os seus medos pode salvar a sua vida!
“O Efeito Sombra” é o documentário que não deixa ninguém indiferente e que já ajudou milhares de pessoas no mundo inteiro!
Conheça o enorme poder escondido na sombra da sua consciência e experimente uma nova sensação de plenitude emocional e pessoal.
Embarque numa viagem até lado mais sombrio da sua mente, onde estão guardados os seus desgostos, conflitos, emoções e impulsos reprimidos, para descobrir como se pode tornar uma pessoa melhor ao abraçar os seus maiores medos.
Deixe-se transformar pelo conhecimento da escritora best-seller Debbie Ford, da guia espiritual Marianne Williamson e do aclamado “profeta” da medicina alternativa Chopra Deepak, entre outros especialistas do estudo do lado obscuro da mente.
Sinta-se inspirado para descobrir a sabedoria escondida nas suas feridas, o privilégio dos seus infortúnios e as dádivas que poderá encontrar nos sítios onde menos espera.

sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

.................ponto final



"O que é que nos prende às coisas?
O que é que nos prende às pessoas?
O que é que nos prende à vida?
Pensamos tantas vezes que temos controlo sobre a própria vida...
mas no final de contas não temos controlo sobre nada!

Quando é que sabemos que chegou o ponto final?
Quando conseguimos dizer basta?
Será que nunca é tarde, ou há um tarde demais?
E se nos arrependemos?
Eu sei que podemos arrepender-nos por fazer ou por não fazer...
Mas será que a dúvida não é mais fácil de suportar do que fazer e correr mal?
Somos sádicos e masoquistas...
Magoamo-nos constantemente sem querermos...
E magoamos também as pessoas que nos rodeiam...
umas intencionalmente outras por acidente!
Mas onde é que isso nos leva?
Sentimos uma necessidade assim tão grande de coisas/pessoas à nossa volta?
Porque é que o que sabe bem dura tão pouco,
mas o suficiente para ser inesquecível...
E será que as lembranças de tempos felizes são mesmo boas?
Ou servem apenas para nos mutilar,
para nos torturar e fazer sentir ainda mais miseráveis quando já o estamos?"

gostamos de sofrer?




Gostamos!
Mas gostaríamos tanto mais de gostar de não gostar!
E isto não é nem sequer contraditório, mas um paradoxo humano, declarado como aparentemente verdadeiro, mas que nos leva a uma situação que contradiz a nossa intuição comum.
E a nossa intuição comum diz-nos o quê?
Diz-nos que o sofrimento é inerente à condição humana: ninguém lhe escapa, é impossível não sofrer!

Aliás, não será o sofrimento inerente a qualquer espécie?
Será que os animais não sofrem?
Um cão que já mal anda, por causa das artroses, um pato atropelado que ficou a respirar no meio da estrada, um leão sangrando com o tiro de uma caçada?
Será que as árvores, quando as cortam, ou que as flores, quando as esmigalham, ou que o mar, quando o atulham de venenos, ou que a Terra, esventrada com alicerces de aço e coberta de cimento e de alcatrão, não sofrem nada?...
Ou será que somos nós, humanos tontos e apegados à ideia e à emoção do sofrimento, que o fazemos alastrar às outras espécies?

Não sei dizer.
E hoje, como quase sempre, são muito mais as perguntas que as respostas.
Intuo, porém, que o sofrimento, por si só, não causaria o mal que causa, nem alastraria tanto, se não protagonizasse quase sempre as nossas histórias, mas fosse um simples figurante. mas, ah!, gostamos tanto dele e estamos tão acostumados à sua presença em nós, há milhares e milhares de anos que corre no nosso sangue, há tanto tempo que nos dizem que não há como escapar-lhe, há dois mil anos que andamos com a cruz às costas, exaltando o sofrimento quase como condição sine qua non para sermos merecedores do paraíso que somos incapazes de o ver apenas como um simples figurante no grande filme do cosmos. sofrer, de certa forma, faz de nós mártires.
Quase nos sentimos santos, quando aguentamos sofrer tanto, quase chega a parecer mal, alguém dizer que já não sofre.
E assim o alimentamos, para que ele nunca mais nos largue e confirme a intuição de que sofrer é inerente à nossa condição humana.

Ok.
Sofrer é inerente à nossa condição humana.
Se aceitarmos, simplesmente, que assim é, sem emoções, considerações ou juízos de maior, hão-de convir que isso não nos causa stress.
A tendência, no entanto, não é essa, mas possuí-lo, experimentá-lo até à náusea, alimentá-lo uma e outra e outra vez, conservá-lo, provar da sua existência, mais não seja para podermos dar razão à nossa mente.
Que estranha dependência é esta?
Que desgosto pode ser este gosto por sofrer?
E aonde é que isto nos leva, se não a mais sofrimento?
De que vazio temos nós medo que se abra aqui no peito quando, enfim, descobrirmos que aquilo de que gostamos - mesmo, mesmooo! - é de gostar de não sofrer?


Inês de Barros Baptista

Joshua Bell



“Um homem sentou-se numa estação de metro de Washington DC e começou a tocar violino, era uma fria manhã de Janeiro; Ele tocou seis peças de Bach durante aproximadamente 45 minutos. Durante esse tempo, já que era hora de ponta, calcula-se que cerca de 1,100 pessoas atravessaram a estação, a sua maioria, a caminho do trabalho.

Três minutos passaram quando um homem de meia idade notou que o músico estava a tocar, abrandou o passo e parou por alguns segundos, mas continuou depois o seu percurso para não chegar atrasado.

Um minuto depois , o violinista recebeu o seu primeiro dólar, uma senhora atirou o dinheiro sem sequer parar e continuou o seu caminho.

Alguns minutos depois, alguém se encostou à parede para o ouvir, mas olhando para o relógio retomou a marcha. Estava claramente atrasado para o trabalho.

Quem prestou maior atenção foi um menino de 3 anos. A mãe trazia-o pela mão, apressada, mas a criança parou para olhar para o violinista. Finalmente, a mãe puxou-o com mais força e o miúdo continuou a andar, virando a cabeça várias vezes para ver o violinista. Esta acção foi repetida por várias outras crianças. Todos os pais, sem excepção, obrigaram as crianças a prosseguir.

Nos 45 minutos em que o músico tocou, somente 6 pessoas pararam por algum tempo. Cerca de 20 deram-lhe dinheiro mas continuaram no seu passo normal. Ele juntou cerca de 32 dls. Quando ele parou de tocar e o silencio tomou conta do lugar, ninguém se deu conta. Ninguém aplaudiu, nem houve qualquer tipo de reconhecimento.

Ninguém sabia que este violinista era Joshua Bell, um dos mais talentosos músicos do mundo. Ele tocou algumas das peças mais elaboradas alguma vez escritas num violino de 3,5 milhões de dólares.

Dois dias antes de tocar no metro, Joshua Bell esgotou um teatro em Boston, onde cada lugar custou em média 100 dls.

Esta é uma história real, Joshua Bell tocou incógnito na estação de metro num evento organizado pelo Washington Post que fazia parte de uma experiência social sobre percepção, gostos e prioridades.

O outline era: num lugar comum, numa hora inapropriada: Somo capazes de perceber a beleza? Paramos para a apreciar? Reconhecemos o talento num contexto inesperado?

Uma das possíveis conclusões que se pode tirar desta experiência pode ser:
Se não temos um momento para parar e escutar um dos melhores músicos do mundo tocar algumas das músicas mais bem escritas de sempre, quantas outras coisas estaremos perdendo?”

Sea Kayaking Canada BC, Broughton Archipelago

moondoggies- night day

quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

Oração Kahuna do Perdão



A "Oração Kahuna do Perdão" é um belíssimo instrumento de meditação. Fala de um sentimento profundo e difícil de ser superado - o ressentimento. Exalta e prioriza o perdão como o caminho para a paz interior.
Esta oração é dos Kahunas havaianos.
Deve ser feita por 21 dias consecutivos; caso esqueça um dia, deve-se recomeçar.
O 21 é considerado um número padrão para a troca de vibração. Envolva-se e leia ( ou reze) vagarosamente.

.................esta merda faz algum sentido?



Se sabes, e sentes, que és bom e dizes que és uma merda: então és mesmo uma merda.
E das grandes.
O mundo, se não sabes deverias saber, está programado para ajudar os coitadinhos, os fracos, os oprimidos, os deprimidos.
O mundo ajuda toda a gente, compreende toda a gente – desde que essa gente compreenda o mundo.
E compreender o mundo é muito simples: se dizes que és fraco o mundo ajuda-te, dá-te palmadinhas nas costas, diz-te “vá lá, não és tão mau assim, anima-te, vais ver que vais conseguir erguer-te.”
Se, pelo contrário, disseres, porque é essa, de facto, a tua convicção, que és bom no que fazes, que és feliz no que fazes, e que és um gajo competente e altamente talentoso, então o mundo revolta-se.
O mundo revolta-se contra ti.
Chama-te arrogante, chama-te prepotente, chama-te vaidoso, ataca-te por todos os meios. E sem meios-termos.
As maiores revoltas, os maiores ódios, são contra aqueles que se assumem bons – e não contra aqueles que se assumem maus.
Mesmo que aquele que se assuma bom seja mesmo bom, vai ser atacado; mesmo que aquele que se diga mau seja mesmo mau, vai ser protegido.

E agora diz-me: esta merda faz algum sentido?

Pedro Chagas Freitas

terça-feira, 8 de janeiro de 2013

Agradecendo o Universo


Tenho percebido que o Universo ama a gratidão.
Assim, quanto mais agradecido você for, maiores serão os benefícios que obterá.

Quando digo benefícios, não me refiro apenas a objectos materiais,mas também incluo, entre eles, todas as pessoas, lugares e experiências que tornam a vida tão maravilhosamente digna de ser vivida. Você tem consciência de que está bem quando a sua vida é plena de amor e alegria, saúde e criatividade, e você encontra todos os sinais abertos para dar prosseguimento a suas tarefas ou empreendimentos.

É desta maneira que nossas vidas devem ser vividas.

O Universo é um doador generoso, abundante, e que gosta de ser apreciado.
A gratidão põe em ação mecanismos para que se tenha mais motivos para sentir gratidão.
Ela aumenta a abundância da vida que você tem.

A falta de gratidão, ou as queixas, nos dão poucos motivos para que nos regozijemos.
Os que vivem se queixando sempre acham que têm poucas coisas boas em suas vidas ou, então, não usufruem do que têm.

O Universo sempre nos dá aquilo que acreditamos que merecemos. 
Muitos de nós foram educados para olhar apenas para o que não têm, e sentir a falta destas coisas. Somos produtos da crença na escassez e assim ficamos nos indagando por que nossas vidas são tão vazias.

Nós devemos ser gratos até pelas lições que recebemos. 

Não fuja das aprendizagens, pois elas são pequenos pacotes que envolvem tesouros que nos foram oferecidos. Na medida em que formos aprendendo com elas, nossas vidas sofrerão uma transformação para melhor.
Utilizemos o máximo de tempo que pudermos agradecendo, diariamente, tudo de bom que há em nossas vidas.
Se você recebe pouco agora, irá receber mais.
Se você já possui uma vida de abundância, está será intensificada.

É uma situação de lucro – você está feliz, e o Universo está feliz.

A gratidão multiplica a abundância.
Partilhe o segredo da gratidão.
Vamos ajudar a transformar o mundo em um lugar de pessoas agradecidas, um lugar para dar e receber...

 LOUISE L. HAY
in,Gratidão

segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

Goodbyes



Goodbyes are only for those who love with their eyes. 
Because for those who love with heart and soul there is no such thing as separation! 

~Rumi

Torne-se seu próprio guia interior



Não pense com a cabeça. Realmente, não pense de maneira alguma. Apenas mova-se. Tente isso em algumas situações.

Será difícil, porque o velho hábito será de começar a pensar. Você terá que estar alerta: não pensar, mas sentir interiormente o que está vindo à mente.

Você pode ficar confuso muitas vezes porque você não será capaz de saber se isso está vindo do guia interno ou da superfície da mente. Mas logo você conhecerá o sentimento, a diferença.

Quando alguma coisa vem do âmago, parte do seu umbigo para cima. Você pode sentir o fluxo, o calor, vindo do umbigo para cima. Sempre quando sua mente pensa, isso é só na superfície, na cabeça, e então vai para baixo.

Se sua mente decidiu algo, então você precisa forçá-lo para baixo. Se seu guia interior decide, desse modo alguma coisa borbulha em você. Isso procede do núcleo mais profundo de seu serem direção a mente. A mente o recebe, mas isso não é da mente. Isso vem do além – e é por isso que a mente fica assustada com isso. Isso é confiável porque vem de trás – sem qualquer razão, sem nenhuma prova. Isso simplesmente borbulha.

Sempre quando você fica perplexo numa situação e você não pode ver como sair disso, não pense; apenas fique num profundo não-pensar e permita seu guia interior lhe guiar. No princípio você se sentirá receoso, inseguro, mas logo, quando você chega cada vez a conclusão certa, quando você chega cada vez a porta certa, você irá reunir coragem e se tornará confiante.

Se essa confiança acontecer, chamo isso de fé. Essa é realmente a fé religiosa – a confiança no guia interior. Racionalizar faz parte do ego. É você acreditando em si mesmo. No momento que você for fundo dentro de si mesmo, você chegou na própria alma do universo.

Seu guia interior é parte da direção divina. Quando você a segue, você segue o divino; quando você segue a si mesmo, você está complicando as coisas, e você não sabe o que está fazendo. Você pode pensar que você é muito sábio. Você não é.

A sabedoria procede do coração, não do intelecto. Sabedoria procede do seu ser mais profundo, isso não é da cabeça. Corte sua cabeça, fique sem cabeça – e siga o ser, o que quer que, para onde quer que isso lhe conduza. Mesmo que isso lhe leve para o perigo, vá para o perigo, porque esse será o caminho para você e seu crescimento. Através desse perigo você irá crescer e tornar-se maduro.

Osho
in, "The Book of Secrets"

sábado, 5 de janeiro de 2013

AS LINHAS DO DESEJO



Não, não quero mais palavras...

quero o sabor dos teus beijos
tatuado
na minha pele suada
e a tua mão ardente nas linhas do meu desejo

quero o teu corpo inflamado no meu
em ânsias de erupção

Não, não quero mais palavras...

quero um poema de carne
feito com mãos
e pele
e boca
e sexo,
prenhe de loucura e sentidos...
... declamado em puro êxtase nas raias da madrugada

Não, não quero mais palavras...


.../...


Não, não te direi que te amo...

Deixarei que o meu beijo te afague a pele ardente
e que em ti seja enseada do desejo

deixarei que o meu toque fervente
te enlouqueça e te mostre
as folhas em branco que o prazer irá preencher

Não, não te direi que te quero...

deixarei que os teus sentidos te falem
da minha imersão no teu corpo
e que escrevam
nas linhas do inflamado desejo
um poema de pura paixão

Não, não te direi mais palavras...


João Carlos Esteves

Solidão



"A solidão não existe.
O que existe é o Universo a retirar todas as pessoas do teu caminho para definitivamente te encontrares com o teu interior.
E o que é que a maioria das pessoas faz?
Continua a fugir.
Uma das formas de fuga é rejeitar a experiência.
«Não gosto nada de solidão», dizem.
Mas a questão não é gostar ou deixar de gostar.
A questão é que a ausência de gente à tua volta está a propor-te uma experiência ainda mais radical e completa.
O retorno ao ambiente mágico do teu interior. E esse ambiente, quanto mais vivido for, mais mágico se torna.
Mas, no fundo, o problema maior é que as pessoas têm medo de si próprias.
Têm medo de «ir lá», têm medo do que vão ver, do que vão sentir.
Basicamente têm medo de sofrer.
E pensam que ir dentro do peito, ao eu mais profundo, as irá fazer entrar em contacto com um sentimento negativo.
Todas as nossas experiências nos levam a crer que o ser humano adora encontrar-se, encontrar o seu ambiente mágico, sentir uma outra disposição para a vida; e como ele muda, tudo muda à sua volta."

Desconhecido

Amigos



Tenho amigos que não sabem o quanto são meus amigos.
Não percebem o amor que lhes devoto e a absoluta necessidade que tenho deles.

A amizade é um sentimento
mais nobre do que o amor,
eis que permite que o objecto dela se divida em outros afectos, enquanto o
amor tem intrínseco o ciúme, que não admite a rivalidade.

E eu poderia suportar, embora não sem dor, que
tivessem morrido todos os meus amores, mas enlouqueceria se morressem
todos os meus amigos!

Até mesmo aqueles que não percebem o quanto são meus
amigos e o quanto minha vida depende de suas existências...

A alguns deles não procuro, basta-me saber que eles existem.
Esta mera condição me encoraja a seguir em frente pela vida.
Mas, porque não os procuro com assiduidade, não
posso lhes dizer o quanto gosto deles. Eles não iriam acreditar.

Muitos deles estão lendo esta crónica e não sabem
que estão incluídos na sagrada relação de meus amigos.
Mas é delicioso que eu saiba e sinta que os adoro, embora não declare e não os
procure.

E às vezes, quando os procuro, noto que eles não tem
noção de como me são necessários, de como são indispensáveis ao meu
equilíbrio vital, porque eles fazem parte do mundo que eu, tremulamente,
construí e se tornaram alicerces do meu encanto pela vida.

Se um deles morrer, eu ficarei torto para um lado.
Se todos eles morrerem, eu desabo!
Por isso é que, sem que eles saibam, eu rezo pela vida deles.
E me envergonho, porque essa minha prece é, em
síntese, dirigida ao meu bem estar. Ela é, talvez, fruto do meu egoísmo.

Por vezes, mergulho em pensamentos sobre alguns deles.
Quando viajo e fico diante de lugares maravilhosos,
cai-me alguma lágrima por não estarem junto de mim, compartilhando daquele prazer

Se alguma coisa me consome e me envelhece é que a
roda furiosa da vida não me permite ter sempre ao meu lado, morando
comigo, andando comigo, falando comigo, vivendo comigo, todos os meus
amigos, e, principalmente os que só desconfiam ou talvez nunca vão saber
que são meus amigos!
A gente não faz amigos, reconhece-os.


Vinícius de Morais


sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

SOLIDÃO



Na nossa vida quotidiana, tendemos a ver a solidão como um fardo, um incomodo. Enchemos as nossas vidas de atividades, de passatempos, de ocupações; esquecemo-nos de como é bom estar só e em silêncio.

Procuramos no amor um refúgio para a solidão; mas se não soubermos viver conosco mesmos, transformaremos o amor numa solidão a dois.

Estar apaixonado é muito bonito e é bom amar alguém.

Mas estar só também tem a sua beleza.

Amar e estar só não são opostos: são estados que se complementam. Só quando aprendemos o gozo da solidão somos capazes de dar valor à companhia dos outros: e é estando com os outros que aprendemos a dar valor à riqueza da solidão.


OSHO
in, Amor, Liberdade e Solidão uma nova visão dos relacionamentos

Embrace your suffering



Please don't run away from your suffering.
Embrace it and cherish it.
Go to the Buddha, (the Buddha within us all) sit with him, and show him your pain.
He will look at you with loving kindness, compassion, and mindfulness, and show you ways to embrace your suffering and look deeply into it.
With understanding and compassion, you will be able to heal the wounds in your heart, and the wounds in the world.
The Buddha called suffering a Holy Truth, because our suffering has the capacity of showing us the path to liberation.
Embrace your suffering, and let it reveal to you the way to peace.

~ Thich Nhat Hanh ~


The Heart of the Buddhas Teaching:
Transforming Suffering into Peace, Joy and Liberation

quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

Saturno, regente de 2013

palavra do ano

Assim espero...

...dia 3

2013...Capricórnio

2013

Ano da Serpente

2013...Ano da Serpente

...............um brinde!



Um brinde ao inesperado.
E às diversas formas de seguir em frente!

Fernanda Mello

Os cinco compromissos



1. Seja impecável com a sua palavra. As palavras tem imenso poder e não devem ser usadas de modo leviano. Diga apenas aquilo em que acredita e use corretamente sua energia.

2. Não leve nada para o lado pessoal. Quando alguém fala de você, está na realidade expondo a si mesmo. Aprenda a se tornar imune às opiniões alheias.

3. Não tire conclusões. Atenha-se apenas à realidade imediata e concreta. Seja sempre claro e transparente; ignore o que há de nebuloso ou mal-explicado.

4. Sempre dê o melhor de si. Em qualquer circunstância, faça o melhor que puder.

5. Seja cético, mas aprenda a ouvir. Confie em si mesmo e em ninguém mais. Aproveite-se da dúvida para questionar tudo o que ouvir.

Miguel Ruiz

Encerrando ciclos



Encerrando ciclos.
Não por causa do orgulho, por incapacidade, ou por soberba, mas porque simplesmente aquilo já não se encaixa mais na sua vida.
Feche a porta, mude o disco, limpe a casa, sacuda a poeira.
Deixe de ser quem era, e se transforme em quem é.
Torna-te uma pessoa melhor e assegura-te de que sabes bem quem és tu próprio, antes de conheceres alguém e de esperares que ele veja quem tu és...

Fernando Pessoa

E lembra-te :
“Tudo o que chega, chega sempre por alguma razão.”


Enigma do Espaço




Enigma do Espaço (The Astronaut's Wife)
1999

Directed by Rand Ravich

Johnny Depp - Commander Spencer Armacost


Durante uma missão espacial, os astronautas Spencer Armacost (Johnny Depp) e Alex Streck (Nick Cassavetes) perdem contacto com a base por dois minutos.
Após transcorrido este tempo, tudo volta ao normal e eles retornam à Terra, onde são recebidos como heróis.
Mas Streck foi afectado pelo misterioso acontecimento e morre pouco depois, vítima de um ataque, e a sua mulher Natalie (Donna Murphy) suicida-se logo em seguida.
Já com Spencer e sua esposa Jillian (Charlize Theron) tudo parece perfeito, pois eles são o retracto vivo de um casamento feliz.
Spencer aceita um cargo de executivo em Nova York e algum tempo depois Jillian descobre que está grávida de gémeos.
Porém, Jillian gradativamente teme o marido cada vez mais e começa a suspeitar que não carrega o filho de Spencer e sim de um extraterrestre, principalmente após ser alertada por Sherman Reese (Joe Morton), um ex-funcionário da Nasa que perdeu o emprego por ter achado que várias coisas estranhas nunca explicadas aconteceram na missão de Armacost e Streck.

......................como o Rio



Diz-se que, mesmo antes de um rio cair no oceano ele treme de medo.
Olha para trás, para toda a jornada,os cumes, as montanhas, o longo caminho sinuoso através das florestas, através dos povoados, e vê à sua frente um oceano tão vasto que entrar nele nada mais é do que desaparecer para sempre.
Mas não há outra maneira. O rio não pode voltar.
Ninguém pode voltar.Voltar é impossível na existência. 
Você pode apenas ir em frente.
O rio precisa se arriscar e entrar no oceano.
E somente quando ele entra no oceano é que o medo desaparece.
Porque apenas então o rio saberá que não se trata de desaparecer no oceano, mas tornar-se oceano.
Por um lado é desaparecimento, e por outro lado é renascimento.
Assim somos nós.
Só podemos ir em frente e arriscar.
Coragem !! 
Avance firme e torne-se Oceano!!!

Osho

Kayak Morocco 2010

terça-feira, 1 de janeiro de 2013

.....A Verdade



"Não há nenhum caminho que conduza à Verdade...
Ela só pode ser descoberta momento a momento, cada palavra, cada emoção, na criação de cada interacção com o outro ... em cada sorriso, lágrima que renasce da criação com a experiência...
Somos Seres criativos e recriarem-se a cada instante... 
A verdade não tem nenhuma continuidade, não tem nenhum lugar permanente, só pode ser vista de momento a momento....
A VERDADE é sempre nova a cada instante...
Essa é a MAGIA do CAMINHO...." 

Bom Dia 2013....




A Vida, tal como a conhecemos em Nós tem sempre a forma de desejo de querer Ser algo....
Esse processo já tem um esforço....
SEJAMOS simplesmente... o que somos ... em cada momento...
Senão perdemos a frescura, o nectar , o sabor, de cada instante...
De outra forma o VIR a SER... torna-se um esforço, uma batalha constante de descontentamento...
AGORA SOU... o que serei amanhã não SEI...