sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Pablo Neruda



Um homem só encontra a mulher ideal 
quando olhar no seu rosto e ver um anjo tendo-a nos braços, 
e ter as tentações que os demónios provocam...

Pablo Neruda

Luara Quaresma




"Quando alguém realmente gosta de si e valoriza tudo o que você é, 
nunca te deixa ir de verdade. 
Dá-te espaço, dá-te tempo, mas não se afasta para sempre."

Luara Quaresma

O AMOR, MEU AMOR




Nosso amor é impuro
como impura é a luz e a água
e tudo quanto nasce
e vive além do tempo.


Minhas pernas são água,

as tuas são luz
e dão a volta ao universo
quando se enlaçam
até se tornarem deserto e escuro.
E eu sofro de te abraçar
depois de te abraçar para não sofrer.


E toco-te

para deixares de ter corpo
e o meu corpo nasce
quando se extingue no teu.


E respiro em ti

para me sufocar
e espreito em tua claridade
para me cegar,
meu Sol vertido em Lua,
minha noite alvorecida.


Tu me bebes

e eu me converto na tua sede.
Meus lábios mordem,
meus dentes beijam,
minha pele te veste
e ficas ainda mais despida.


Pudesse eu ser tu

E em tua saudade ser a minha própria espera.


Mas eu deito-me em teu leito

Quando apenas queria dormir em ti.


E sonho-te

Quando ansiava ser um sonho teu.


E levito, voo de semente,

para em mim mesmo te plantar
menos que flor: simples perfume,
lembrança de pétala sem chão onde tombar.


Teus olhos inundando os meus

e a minha vida, já sem leito,
vai galgando margens
até tudo ser mar.
Esse mar que só há depois do mar.


MIA COUTO 
in, IDADES CIDADES DIVINDADES


BEST UNDER 5 MINUTE 911 VIDEO EVER.

9/11: Explosive Evidence - Experts Speak Out




A daring new documentary that uses scientific analysis to challenge the official 9/11 story became the most popular film on PBS during the week of the 9/11 anniversary, which followed its record-breaking broadcast on Colorado Public Television (CPT12). The documentary, produced by Architects and Engineers for 9/11 Truth, currently ranks as the #4 “most watched” video and the #1 “most shared” video.

Over 40 experts in high-rise architecture, structural engineering, metallurgy, chemistry, physics, explosives, and controlled demolition share their professional expertise and insights about the events of 9/11. Additionally, 8 psychological experts discuss why proving controlled demolition of the three World Trade Center skyscrapers can be so difficult for individuals to accept.

Stepping Forward, A Hero's Journey - TEDx Academy - Dr. Joseph Riggio.mp4



In this video, Dr. Joseph Riggio explores the topic of how our stories shape the worlds we live in, as individual and collectively. He speaks to the way our education influences our ability to shape the stories we are living, what's missing from our schools - and how we can add back in what most essential to reshape the future we're creating.

Stepping Forward A Hero's Journey; presented at TEDx Academy, Athens, Greece on 10 October 2011


Creating Futures That Work

As simply put as we can say it:

"Functionally the Mythogenic Self Process centers on you creating futures that work ... for yourself, for you and others ... and in the process of doing that, leaving the world around you a better place for your having been in it ... "

- Dr. Joseph Riggio
Architect and Designer of the MythoSelf® Process


The premise of the Mythogenic Self Process is extremely simple ... the quality of your life does not depend on a process, instead it is a function of the position you hold. You access this position by tapping into the deep currents that inform you and others about who you are at the core of your being. ... this is the essence of who you are.

It will allow you to access yourself at your best. Using the wisdom and skills you've gained along the way you'll be able to make significant choices about yourself ... how you hold yourself in the world, how you relate to others, what to be doing, how to be doing whatever you choose to do ...in ways that will create a life worth living ... for you and for those you care about ... and those you love.

“You All Have Brilliant Brains … And Bad Educations.”

Dr. Joseph Riggio

...só pelo olhar



"Então repito:

Os Guerreiros da Luz reconhecem-se pelo olhar. Estão no mundo, fazem parte do mundo, e ao mundo foram enviados sem alforge e sem sandálias. Muitas vezes são cobardes. Nem sempre agem correctamente.

Os Guerreiros da Luz sofrem por tolices, preocupam-se com coisas mesquinhas, julgam-se incapazes de crescer. Os Guerreiros da Luz, de vez em quando, creêm-se indignos de qualquer benção ou milagre.

Os Guerreiros da Luz, com frequência, interrogam-se sobre o que fazem aqui. Muitas vezes acham que as suas vidas não têm sentido.

Por isso são Guerreiros da Luz. Porque erram. Porque interrogam. Porque continuam a procurar um sentido. E acabarão por encontra-lo."

Paulo Coelho 
in, Manual do Guerreiro da Luz  

O Guerreiro da Luz - Sem pressa



O Guerreiro da Luz - Sem pressa

Um Guerreiro da Luz não tem pressa para nada na vida.
O tempo trabalhara a seu favor sempre, se ele conseguir dominar a própria impaciência. Andando cada vez mais devagar, ele nota a firmeza de seus passos.
Sabe que, como todos no mundo, que participa de um momento decisivo para a história, e precisa mudar a si mesmo antes de querer mudar o mundo.

Como disse Lanza del Vasto, "uma revolução precisa de tempo para se instalar".

Pouco a pouco, o Guerreiro muda sua vida e vai percebendo as diferenças.
Gradualmente, enfrenta desafios maiores, que requerem mais esforço.
Um Guerreiro da Luz não pode ter pressa para conseguir o que deseja.
Ele não pode colher o fruto enquanto ainda está verde.

Por isso, ele espera o seu tempo.

"POUCO A POUCO, O GUERREIRO DA LUZ MUDA SUA VIDA E VAI PERCEBENDO AS DIFERENÇAS"

Paulo Coelho

Osho




"Se você é capaz de ser feliz quando você está sozinho, 
você aprendeu o segredo de ser feliz."

— OSHO

SAND

SAND Conference 2012 Promo from Science and Nonduality on FORA.tv

Destino




Nós não vamos ter os filhos que tu querias. Vamos juntar os trapos depois dos quarenta e ficar juntos até bem velhinhos. Vamos ter uma casa no campo para eu ter a minha horta e as minhas galochas nos pés, e uma na praia, para tu fazeres o desporto que tanto adoras. Teremos de tudo um pouco, faltará alguma coisa às vezes, mas teremos a felicidade da nossa casa. Seremos um casal anormal. Perfeição nunca foi o nosso forte.

Nós vamos viajar por onde sempre sonhamos, mas o mais importante é que vamos sempre nos sentir em casa nos braços um do outro. Vamos visitar os teus pais, os teus parentes, acostumarmo-nos com as piadinhas, e eles vão aprender, pouco a pouco, que entre nós é o amor mais forte que existe. Tu serás sempre lindo. Adorarei sempre olhar-te enquanto dormes, mas melhor ainda vai ser ter o teu sorriso quando acordares e me veres.

Não seremos escravos de nada, mas livres nesse amor. Poderemos ir e voltar quando quisermos, mas saberemos que pertencemos um ao outro, e isso sempre nos fará voltar para casa com uma saudade enorme. Brigaremos, teremos ciúmes, discutiremos por porcarias. Mas depois vamos fazer as pazes com um amor mais do que delicioso.

Veremos filmes até de madrugada, eu vou chorar, tu vais rir. Eu vou ter que aguentar o teu futebol, mas até que vou gostar de torcer contigo. Temos o mesmo clube. O clube da alegria. A tua mãe vai implicar um pouco, mas quando notar que eu só te quero fazer feliz, sossegará.

Eu vou poder sempre olhar para aquela moldura com o nosso retrato, ou até uma tua, sozinho, e rir. Ou chorar. Ou agradecer. Ou tudo ao mesmo tempo. Tudo porque tu és a luz da minha casa, da minha vida. Minha estrada.

E eu sonhei isto. Não planeei nada, porque faltou falar contigo. Mas agora, já te contei. Não precisas dar uma resposta já, mas também sei que nos teus sonhos tu já viste algo parecido. Olha, a escrever demora muito, mas para mim, bastou piscar e já vi tudo acontecer.

O meu destino está aqui, a cruzar com o teu.

Queres Vir?

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

HOLDA




"O Cristianismo retirou-lhe o seu aspecto divino desfigurando-a numa mulher feia e decrépita, de longos narizes e dentes exagerados, de espessos e irisados cabelos. 
Nascia assim a mítica imagem da bruxa má que amedrontava o sono inocente das crianças."

HOLDA
A FEITICEIRA DE INVERNO
In, AS MÁSCARAS DA GRANDE DEUSA 
Cristina Aguiar
Pag. 143/144



A MULHER XAMÃ TEM DE VIVER NA NATUREZA...



La chamane parle :
Une grande part de ton pouvoir vient du lien que tu entretiens avec les animaux et la nature.
Si tu reste enfermée trop longtemps au dedans de ta demeure tu t'éteins mais si tu vas à l'extérieur, en respirant, tu retrouveras ton pouvoir personnel.
Ce simple mouvement réveilleras ta nature magique et spirituelle endormie.
Permet à la lumière du soleil, de la lune et des étoiles de faire émerger tes mémoires anciennes qui sont restés en veilleuse.
Souviens toi de l'époque de tes pouvoirs magiques et utilise les pour le bien de la planète et des gens.
Reprend ta mission de départ et crois en toi et en ton lien divin...
Nous avons besoins de toi, de tes dons et de ton service pour faire avancer plus vite l'émergence de la Nouvelle Vie ici bas !
Merci de t'éveiller à ton toi-meme.

France Guénette


Eu diria mais - qualquer mulher que se pretende resgatar no mais profundo do seu ser ao divino e sagrado feminino tem de viver na Natureza... Estarei a ser radical?

Eu tenho sentido isto mesmo... que só tenho conseguido andar em processo de cura mais profundo, e conexão a algo ancestral e "grande", desde que me mudei,em 2008, para a Natureza...
Tudo mudou...ali me perdi para me encontrar!

¿Cuál es el límite?




¿Qué tan dispuestos estamos a sufrir por alguien?
¿Cuál es el límite?
La respuesta es personal e intransferible.

La egoísta sensación de merecer que surge por el hecho de dar, no es siempre egoísmo o utilitaria generosidad, sino auténtica dignidad.
Cuando damos lo mejor de nosotros mismos, cuando decidimos compartir nuestra vida en intimidad, cuando abrimos nuestro corazón de par en par y desnudamos nuestra alma hasta el último rincón,cuando perdemos toda vergüenza, cuando los secretos dejan de serlo, al menos merecemos comprensión, existe merecimiento.
Por supuesto que merecemos en virtud de honesta y franca dignidad.
Que se menosprecie, ignore, olvide o desconozca fríamente el amor que regalamos a manos llenas es desconsideración, vileza del ser, o, en el mejor de los casos, ligereza.
Cuando amamos a alguien que, además de no correspondernos, desprecia nuestro amor, estamos en el lugar equivocado.
Definitivamente, esa persona no se hace merecedora del afecto que le prodigamos. Con una nueva conciencia la disyuntiva empieza a dejar de serlo, la cuestión empieza a hacerse clara y transparente, obvia: si no me siento bien recibido en algún lugar, empaco y me voy.
Nadie de corazón sensato se quedaría tratando de agradar o disculpándose por no ser como les gustaría a los otros que fuera. R.W. Emerson lo expresó de sublime manera: “La verdad es más hermosa que el fingimiento del amor”.
En cualquier relación de pareja que tengas, no te merece quien no te ame, y menos aún, quien te lastime.

¡Haz surgir una nueva conciencia en ti! Incluso, si alguien te hiere reiteradamente sin “mala intención” – este absurdo existe - es posible que te merezca, pero en verdad no te conviene. Definir tus límites, basados en tu dignidad, es el mejor modo de conservar tu…

¡Emoción por existir!

Alejandro Ariza

Walter Riso




“Si tu pareja tiene un amante y sientes que el amor por él o ella decae sustancialmente debido a su comportamiento, no detengas el ciclo.
Deja operar al organismo, él sabrá qué hacer.
Cuando alguien atenta contra tus principios vitales, te lastima o duda de que te quiera,
¿para qué insistir?
¿Para qué quedarte?
Algunas personas permanecen atadas al otro porque quieren saber por qué lo hizo. Eso no tiene sentido.
Pregúntate mejor qué hizo y cómo lo hizo.
La decepción es como un barrido que lleva a cabo tu mente para que seas capaz de tomar decisiones más acertadas e intentes renovarte"

Walter Riso

terça-feira, 25 de setembro de 2012

Relacionamentos



Se ambos concordarem num nível consciente de que o propósito do relacionamento é criar uma oportunidade, não uma obrigação - uma oportunidade de crescimento; de expressão plena de suas personalidades; de realizar todo o potencial de suas vidas; de deixar de lado todos os pensamentos falsos, ou todas as ideias pequenas, que já tiveram sobre si mesmos e de reconciliação definitiva com o Universo através da comunhão de suas almas... se fizerem este voto em vez dos votos que têm feito até agora, o relacionamento começará muito bem, com o pé direito.

E é um óptimo começo.

Ainda assim não é garantia de sucesso.

Se você deseja garantias na vida, então não deseja a vida.
Deseja repetir um roteiro que já foi escrito.
Por natureza, a vida não pode ter garantias, porque isso iria contra todo seu objectivo.

– Está certo. Eu entendi. Então agora o meu relacionamento está nesse 'óptimo começo'. Como faço para mantê-lo assim?

– Saiba e compreenda que haverá desafios e momentos difíceis.
Não tente evitá-los.
Aceite-os com gratidão.
Considere-os grandes dádivas do Universo; oportunidades gloriosas de realizar o seu propósito no relacionamento - e na vida.
Nessas ocasiões, tente não ver @ sua parceir@ como o inimigo ou oponente.
De facto, tente não ver ninguém - ou nada - como o inimigo ou até mesmo o problema.
Aperfeiçoe a técnica de ver todos os problemas como oportunidades de Ser, e decidir, Quem Realmente É!

Neale Donald Walsch

Of Monsters and Men - Little Talks



Quando ouço esta música, esteja a chorar ou a rir, começo logo aos pulos :D

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Trecho - Documentário "Let's make money" - Ex-assassino econômico John P...

Let's Make Money (Legendado PT)




(Alemanha, 2008, 108min. - Direção: Erwin Wagenhofer)

Documentário de altíssimo nível, essencial para se entender o mundo em que vivemos pela ótica financeira internacional. Dos mesmos criadores do documentário "We Feed the World".

Apesar de todo o velho discurso feito pelos neoliberais de que a globalização traria benefícios para todos os países ajudando a diminuir a pobreza no 3° Mundo, o que viu-se de fato foi em geral aumento desenfreado da miséria, onde o salário de um indivíduo geralmente mal cobre uma pobre subsistência.

O documentário mostra as chamadas "economias emergentes" por dentro, na visão de grandes investidores, bem como o quotidiano miserável dos homens, mulheres e crianças trabalhadoras nesses países.

Mostra também as ideias do Consenso de Washington, responsável pelas políticas liberais que moldaram nosso mundo económico actual, assim como os mecanismos de colonização moderna como o FMI e Banco Mundial, perpetuando a injusta dívida dos países mais pobres em troca de suas riquezas. Explica o que são os paraísos fiscais, por onde passa a maioria do capital financeiro para encobrir os donos corruptos.

John Perkins, antigo assassino de economias, que também já apareceu aqui no documentário "The War on Democracy", explica detalhadamente como era o seu ofício de levar as riquezas de países de 3° Mundo, sob a supervisão das instituições internacionais.

Passa ainda pela miséria que aflora nos EUA e pelas raízes da crise económica espanhola causada pela bolha imobiliária.

"Na privatização, a sociedade é privada de um determinado bem ou serviço público no qual um investidor está interessado por razões de lucro."

...como os patos!




A dada altura na minha vida, recebi um conselho precioso:

"...Nas circunstâncias em que estás, tendo em conta que as pessoas aí não são civilizadas e partem para a violência física com facilidade, aconselho-te a fazer como os patos. À superfície calma e serena, debaixo de água a pedalar a toda a força. Deixa-os pensar que têm razão, deixa-os sentir superiores, e, o simples facto de te aperceberes o que estás a fazer conscientemente, a garantir alguma paz e segurança, é sinal que continuas com a mente sã, e, mais importante que tudo, não estás a trair-te nem a regredir, estás a avançar!!!
Pode ser mais lentamente mas continuas a avançar. É mesmo mais uma fase na tua evolução!
Podes estar certa que não me inibirei de te dizer o que acho melhor para ti! Eu não gosto de forçar a minha opinião mas gosto de a dar se sinto que pode ser válida e importante!"

" What you see is not always what it seems "

Que saudades que tenho tuas, Mano Velho

A journey to Sri Lanka

A Journey to Sri Lanka from Andro Kajzer on Vimeo.

domingo, 23 de setembro de 2012

"Severed Garden" j. morrison



Wow, I'm sick of doubt
Live in the light of certain
South
Cruel bindings.
The servants have the power
Dog-men and their mean women
Pulling poor blankets over
Our sailors

I'm sick of dour faces
Staring at me from the tv
Tower, I want roses in
My garden bower; dig?
Royal babies, rubies
Must now replace aborted
Strangers in the mud
These mutants, blood-meal
For the plant that's plowed.

They are waiting to take us into
The severed garden
Do you know how pale and wanton thrillful
Comes death on a strange hour
Unannounced, unplanned for
Like a scaring over-friendly guest you've
Brought to bed
Death makes angels of us all
And gives us wings
Where we had shoulders
Smooth as raven's
Claws

No more money, no more fancy dress
This other kingdom seems by far the best
Until it's other jaw reveals incest
And loose obedience to a vegetable law.

I will not go
Prefer a feast of friends
To the giant family.

Doors
Jim Morrison

Compay Segundo - Chan Chan

ZEITGEIST: MOVING FORWARD | OFFICIAL RELEASE | 2011



Zeitgeist: Moving Forward, do director Peter Joseph, é uma longa-metragem em forma de documentário que visa a defesa da necessidade de uma transição para sair do actual paradigma sócio-económico monetário que rege as sociedades do mundo inteiro.

Este trabalho vai além do relativismo cultural e da ideologia tradicional e aborda os atributos empiricamente basilares da sobrevivência humana e social, extrapolando as leis naturais imutáveis para um novo paradigma de sustentabilidade social designado "Economia Baseada em Recursos".

O filme conta com especialistas nas áreas da saúde pública, antropologia, neurobiologia, economia, energia, tecnologia, ciências sociais e outros assuntos relevantes que dizem respeito à cultura e ao funcionamento social.

Os três temas centrais deste trabalho são Comportamento Humano, Economia Monetária e Ciências Aplicadas.

Resumidamente, este trabalho cria um modelo de compreensão do actual paradigma social e do motivo pelo qual é fundamental sair do mesmo - juntamente com uma nova abordagem social, que apesar de radical, é ainda assim, prática.
Abordagem esta que é baseada em conhecimento avançado e resolveria os actuais problemas sociais que afligem o mundo.

Uma das características únicas deste trabalho, que o distingue em termos de estilo da maioria dos documentários, é que tem uma temática dramática/cinematográfica paralela, com actores notáveis, que interpretam várias emoções e gestos relacionados com a mensagem geral do filme, ainda que de forma abstracta.

Adicionalmente, este trabalho emprega vigorosamente inúmeros resumos visuais e animações 2d e 3d, mantendo como referência a orientação do documentário tradicional.


Pensava que já o tinha aqui, na minha Caixinha dos Segredos...
Já o vi várias vezes e, ainda não o tinha aqui...imperdoável :(((
A VER!!!!!!

sábado, 22 de setembro de 2012

A VIRUS CALLED FEAR - Student Documentary Short

Sim, sou Pagã..e depois???








Durante algumas conversas, com algumas pessoas sobre religião, quando digo que sou Pagã cria-se um silêncio, um desconforto...

Sim, sou Pagã...e depois???


"You will be surprised: the pagans are far closer to existence than anybody else. 
The pagans are the people who worship nature, trees, mountains, oceans, rivers, stars. 
The pagans are those who accept this whole that surrounds you as divine. 
They are far closer to me than these so-called religious people."

Um sentimento por todas as coisas vivas



É estranho que tenhamos tão pouca relação com a natureza; com os insetos e o sapo saltante e a coruja que pia entre as colinas chamando pelo seu companheiro.
Nós nunca parecemos ter um sentimento por todas as coisas vivas na Terra.
Se pudéssemos estabelecer uma relação profunda e permanente com a natureza, nós nunca mataríamos um animal para o nosso apetite, nós nunca faríamos mal, nunca praticaríamos a vivissecção, num macaco, num cachorro, numa cobaia, para nosso benefício.
Encontraríamos outras maneiras de curar nossas feridas, curar o nosso corpo.
Mas a cura da mente é algo totalmente diferente.
Essa cura acontece gradualmente se você estiver com a natureza, com aquela laranja na árvore, com a folha de erva que abre caminho no cimento, e os montes cobertos, escondidos, pelas nuvens.

Krishnamurti to Himself, p 10

Everything is Incredible

Everything is Incredible from Tyler Bastian on Vimeo.

O NU da Mulher



Há muito tempo que ando a pensar na forma como hoje em dia  as mulheres se desnudam sem qualquer pudor publicamente.
O Ocidente a contrastar terrivelmente com o Oriente, muçulmano sobretudo, onde as mulheres são obrigadas a usar Burkas e mal se verem os olhos, despe as mulheres sem qualquer sentido que não seja a sua utilização como objecto de prazer, às vezes, dizem, estético, mas em geral sem nenhum respeito ou consideração pela intimidade da mulher.

A mulher aparece nua em cartazes publicitários, em filmes pornográficos e não só, em desfiles de moda...quase sempre de forma deplorável, abusiva, libertina, ofensiva mesmo (para a prórpia mulher), mas o pior é que a maior parte das mulheres nem se apercebe disso e julga que isso é um sinal da sua liberdade...
Nestas últimas décadas o corpo da mulher tem sido exaustivamente despido de toda a dignidade, de toda a sacralidade, de todo o seu mistério...e este extremo da nudez excessiva a contrastar com os véus orientais...não significa mais do que um oposto aparentemente libertador para a mulher do Ocidente, mas afinal tão opressor como no Oriente...

É lamentável que a Mulher não se dê conta...e não se dá conta de nada disto porque ela está iludida sobre a sua liberdade e emancipação e não percebeu que essa emancipação em grande parte corresponde sim, a servir livremente os homens...que as podem usar sem compromisso e sem pagar... usando e explorando a sua sexualidade.
Até a pílula que a escravisa e altera os seus processos fisiológicos a mulher pensava que a libertava para o seu prazer...quando afinal ela sofreu na pele os distúrbios fisícos ou químicos de um fármaco que só prejudica  a sua saúde...e outras tantos como a tentam mentalizar que a menstruação é suja e que se devem "libertar" desse incómodo...
Mas a isto está sempre a ser induzida a mulher, ela  é programa pelos midea e pelas farmacêuticas...ela foi e é programada desde criança...e sempre e mais uma vez usada...
A mesma coisa aconteceu com o Nu da Mulher...

Espero agora que me compreendam bem e  não me leiam superficialmente!
Porque eu sei que me vão pensar retrógada e reaccionária...mas peço-vos que me leiam com a profundidade e a veneração que a Mulher e a Deusa nos merece...
Isto não é um preconceito nem uma visão retrógada... é a consciência que vem da idade e de cada dia mais me sentir livre sim, de todos os preconceitos e contraconceitos de que a sociedade nos consegue embuir e impedir de ter discernimento próprio...

A Consciência liberta-nos. A Consciência e a integrifdade do SER MULHER!

Por isso hoje eu digo sem medo do que pensam: o nu da Mulher não devia ser nunca exibido de forma gratuita, mas sim em cerimonial...no acto de amor, no casamento, ou em ritual, em adoração e nunca por vaidade ou exibicionismo ...
A agressão à Mulher e até uma certa violência vem muito da exposição profana do seu corpo nos midea e na publicidade e esse é um meio de destruir o seu poder secreto. Essa vulgariação é feita no intuito de banalizar o corpo sagrado da mulher e perverter essa sacralidade. Não é liberdade expor o corpo nu nem ostentá-la sem razão...por mais bonito que seja; eu tenho grande relutância em colocar o corpo nu da mulher aqui ou no facebook...não o meu claro porque sou "velha"...e já pouco guardo da beleza intacta do corpo feminino no seu apogeu...mas o de qualquer mulher.

A Deusa é sempre velada...é o Seu Véu, o Seu Mistério  que atrai...e ele desvela-se no acto sagrado do Amor e na plenitude da sua expressão em ritual ou na dança quando a Deusa se manifesta em iniciação ou revelação. O nu da mulher é sagrado e quando representa a alma realizada da mulher pode fulminar quem o vê...infelizmente ou felizmente ninguém - nem mulheres nem homens - vivem essa dimensão do sagrado e do belo e por isso vulgarizam o nu e o corpo sagrado da mulher...

O Nu devia ser secreto...como a alma é secreta...e só devia ser revelado no acto de amor ao ser amado e à Deusa...

Rosa Leonor Pedro

The Straight Story



O filme "Uma História Simples", de David Lynch e lançado em 1999 causou na altura alguma estranheza devido ao facto de ser um filme “normal” de um realizador, por norma, “anormal”. Confuso? Um pouco mas, para qualquer conhecedor da filmografia de David Lynch esta premissa é facilmente compreendida... depois de filmes ou séries como Lost Highway, Twin Peaks, etc, não deixou de ser peculiar ver um filme tão... simples! Ou será que não é tanto assim...

Esta pequena obra-prima narra a história baseada em acontecimentos verídicos de um homem, Alvin Straight, que em 1994, com 73 anos, faz uma viagem de mais de 500 quilómetros, que separam Laurens, no estado do Iowa, até Mount Zion no Wiscosin, num pequeno tractor/cortador de relva de 1966, para visitar o seu irmão gravemente doente.O objectivo da viagem foi reatar as relações com Lyle, seu irmão, 3 anos mais velho do que ele, que está gravemente doente. Há mais de dez anos que os dois irmãos estavam de relações cortadas.

Um homem, um cortador de relva, campos a perder de vista, quilómetros de estrada sem fim e sem trânsito, a tranquilidade da natureza, a sabedoria e teimosia de um septuagenário, um céu estrelado, e temos os ingredientes de um filme muito simples, mas muito lindo. David Lynch, um cineasta controverso e difícil, pegou neste material, foi contra a sua natureza complexa e optou pela simplicidade. Resultado: um filme encantador, de uma singeleza que emociona que irradia uma paz e uma calma que nos contagiam. Um filme que no final nos transmite uma vontade enorme de sermos melhores, e porque não, mudar os hábitos de vida que temos adiptado até então. Há quem diga que se trata de uma obra-prima. Não me atrevo a confirmar, porque me faltam conhecimentos profundos da arte cinematográfica para fazer semelhante avaliação, mas posso garantir que é dos filmes de que mais gostei a ver cinema.

É quase inacreditável como um filme tão simples, tem tanto para nos ensinar. Alvin Straight é um homem sereno, determinado, afectuoso e ao mesmo tempo amargurado. Sereno, porque encara a vida com sabedoria, sem pressas, que sabe dar ao tempo o seu devido valor e sabe que as decisões acertadas precisam de tempo para serem pensadas e amadurecidas. Determinado, porque, depois de meditadas, as suas decisões são inabaláveis e ninguém o conseguirá fazer desistir delas. Afectuoso, porque sabe acarinhar as pessoas que ama e ser cordial com todas as outras com quem se cruza na vida. Amargurado, porque nunca esqueceu a crueldade da guerra que viveu nos campos de batalha e das atrocidades que presenciou, mas amargurado principalmente pela zanga que perdura há dez anos, com seu irmão Lyle, com quem mantinha uma relação de grande cumplicidade desde os tempos de criança.
Um dia, Alvin recebe a notícia de que Lyle está gravemente doente e resolve partir estrada fora, num cortador de relva, para percorrer os cerca de 500 quilómetros que o separa do irmão. Durante as seis semanas que demora a viagem tem tempo de sobra para ultrapassar o seu orgulho e recordar tudo o que de bom e bonito viveram em crianças, apesar da dureza do trabalho que ambos faziam em conjunto durante o dia na quinta dos pais. De noite gostavam de adormecer na rua, à porta de casa, lado a lado, em silêncio a olhar o céu e contemplar a estrelas. Impressionados pela imensidão do firmamento, cogitavam se existiria vida como a nossa, em redor de algum daqueles pontos luminosos.
“Uma História Simples” é um filme tranquilo e tranquilizador, que avança perante os nossos olhos ao ritmo vagaroso de um cortador de relva; uma lentidão que não impacienta, antes acalma. O espectador acompanha, deliciado, Alvin na sua viagem de reconciliação e paz. Aprende com ele a virtude da afabilidade. Descobre a riqueza do silêncio e da intimidade com a natureza. Ouve, sob o céu estrelado, as confidências de um homem que já passou por muitas viscissitudes na vida. Ficou a saber como a guerra, e o alcool com que procurou esquecer as atrocidades que viveu na guerra, o transformaram num homem mau e a forma como um padre com quem desabafou, o ajudou a exorcizar os fantasmas que o atormentavam e o ajudou a voltar a ser o homem bom que tinha sido anteriormente. Agora Alvin, que conseguiu vencer o seu orgulho e esquecer ofensas passadas, vai estrada fora, num cortador de relva, fazer as pazes com o irmão.

Ultrapassadas as dificuldades, e os percalços, previsíveis para uma viagem feita em ondições tão precárias, Alvin Straight chega finalmente a casa do irmão. Ignora como irá ser recebido mas não está preocupado.Chama-o e espera. Finalmente Lyle aparece à porta. Olha-o e ao seu bizarro meio de transporte, e quando todos esperariam que caíssem nos braços um do outro, ficam em silêncio. Emocionados sentam-se à porta de casa sem trocarem palavra, levantam os olhos ao céu e contemplam as estrelas. As palavras eram desnecessárias. Os dois irmãos recuaram no tempo mais de 60 anos e estavam ambos em paz e felizes.

Paz, sossego, perseverança, arrependimento, perdão e amor. Que lição linda, nos oferece este filme fascinante. E mais fascinante ainda porque Alvin Straight existiu na realidade e percorreu 500 km, bem difíceis, num velho cortador de relva, para olhar o céu e contemplar as estrelas, ao lado do irmão com quem se tinha incompatibilizado dez anos antes. Como é possível não gostar de cinema, quando ele nos oferece exemplos tão bonitos.


A dicotomia complexidade versus simplicidade pela qual o filme foi tão falado na altura é um exercício divertido de analisar no sentido em que, o que tem de simples ou normal uma homem de 73 anos viajar durante 6 semanas num pequeno tractor? Ele tinha a possibilidade de apanhar uma camioneta mas não, este homem decide fazer as coisas da forma mais difícil! E porquê... bom, esta é uma resposta a descobrir ao longo da obra. Mas por outro lado, o que tem de complexo um filme que é basicamente um road-movie com uma personagem idosa que tem muitos “fantasmas” por resolver na sua alma antes de chegar ao seu destino?

Aquilo que mais me agradou no filme quando o vi foi indiscutivelmente a sensação com que fiquei no final. Esta é uma obra que deixa-nos a pensar imenso sobre a vida mas, ao mesmo tempo, deixa uma sensação de alegria e esperança no coração. Ao ver este homem cumprir a sua viagem, sentimos a partir de certa altura a necessidade de concretizar algo semelhante na nossa vida. Sozinhos durante tempo incerto com todo o tempo do mundo para reflectirmos sobre tudo e sobre nada, sem o relógio a mandar em nós, apenas o homem com a natureza, a sua Casa, com a possibilidade de contactar com ele mesmo sem interrupções, sem obrigações...

A juntar às brilhantes interpretações (mais especificamente de Richard Farnsworth que injustamente perdeu nesse ano o óscar de melhor actor principal) somos agraciados por uma brilhante banda sonora (do eterno Angelo Badamenti), um espectacular fotografia (de Freddie Francis) e uma sublime realização de David Lynch (que consegue toda a riqueza visual típica dos seus filmes numa obra passada quase na sua totalidade em cenários exteriores).

Uma História Simples é uma obra essencial, digna dos mais rasgados elogios, que ninguém deveria perder. Apenas uma pequena ressalva em relação à edição nacional do DVD que, como tantas outras vezes acontece, é de fraca qualidade, especialmente no que diz respeito a extras.

Meditação com Mandalas



Meditação com Mandalas:

* Antes e durante a meditação ficar numa posição confortável, relaxante, com a coluna direita e membros relaxados.

* Escolha uma Mandala e observe bem, pensando naquilo que quer encontrar e meditar.

* Quando começar a olhar para a Mandala, procure aos poucos, esvaziar a sua cabeça, tentando chegar ao ponto de não pensar em nada.

* A ideia é chegar a preencher toda a sua mente com a imagem da Mandala. Ela
precisa ser construída dentro de si. Inicialmente olhe simplesmente para a Mandala sem reparar nela realmente em termos de pormenores.

* Fixe sempre o seu olhar no centro do desenho. Perceba os detalhes captados pela sua visão periférica, sinta sua vibração, mas não se desligue do centro.

* Feche os olhos, olhe para a imagem por alguns momentos e depois feche os olhos e tente visualizá-la. Quando perder a visualização, abra os olhos novamente e olhe para a imagem.

* Olhe para a Mandala e deixe os seus pensamentos fluírem, livremente observando-os sem se deter neles.

* Entenda que, quando sua mente se aquieta, está a gastar menos energia com o pensamento! É hora de começar a funcionar a intuição, o auto conhecimento, a clarividência e a clariaudiência. Começam a emergir (interiormente) potenciais normalmente submersos do seu Ser.

Publicada por O Sol Interior.

CORTE DE RELACIONES



Éste es uno de los más duros. Tal vez deban afrontar finales y terminaciones repentinas de amistades y relaciones que pensaron que eran sólidas. Nuevamente, esto forma parte del escenario del "golpe de timón". Su Yo Superior ve que esa relación, no marcha a favor de su mejor interés, probablemente porque contenga elementos de dependencia propios de la vieja energía u otros que estén impidiéndoles regresar a la plena expresión de quienes ustedes son. Esto es particularmente difícil porque a menudo hay implicado en ello un amor real, y el fin de la relación puede ser verdaderamente traumático, ocasionando un profundo dolor.

De nuevo, lo único en lo que pueden confiar es en que este "golpe de timón" fue necesario y en que van a ser conducidos hacia algo mucho mejor. Esto puede llevar algún tiempo, ya que van a tener que establecer modelos de relación nuevos y más sanos antes de que puedan alcanzar la clase de relaciones que desean. Esto encierra una verdad que sirve tanto para relaciones románticas como amistosas. Así pues, entréguense al proceso, acepten lo que está pasando e intenten no caer en culpas ni enojos. Traten de seguir adelante. Todavía no saben qué bendiciones los aguardan. No se queden atascados en el dolor, el sufrimiento y la autocompasión.

Daniel Cipolat
in, El Despertar de La Conciencia

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Lana Del Rey - Summertime Sadness

...ser transparente



A veces, suelo preguntarme por qué es tan difícil ser transparente… creemos que ser transparente simplemente es ser sincero, no engañar a los otros. Pero ser transparente es mucho más que eso.
Es tener el valor de exponerse, de ser frágil, de gritar, de decir lo que sentimos… Ser transparente es desnudarse el alma, es dejar caer las máscaras, bajar las armas, destruir las inmensas y pesadas paredes que nosotros insistimos tanto en construir… ¡Ser transparente es permitir que florezca toda nuestra dulzura!
Pero infelizmente, casi siempre, la mayoría de nosotros decide no tomar ese riesgo. Preferimos la dureza de la razón a la luminosidad que expondría toda la fragilidad humana. Preferimos el nudo en la garganta a las lágrimas que nacen de lo más profundo de nuestro ser… Preferimos perdernos en una búsqueda loca de respuestas inmediatas a simplemente rendirnos y admitir que no sabemos, que tenemos miedo.
No importa qué doloroso es tener que construir una máscara que nos distancie cada vez más, preferimos eso para mantener una imagen que nos dé la sensación de protección… Así, vamos ahogándonos cada vez más en palabras falsas, en actitudes falsas, en sentimientos falsos…
Con el pasar de los años, un vacío frío y oscuro nos hace percibir que ya no sabemos dar ni pedir lo más precioso que tenemos para compartir… dulzura, comprensión… Sufrimos, nos sentimos solos, inmensamente tristes y lloramos calladamente antes de dormir. Los latidos gritan dentro nuestro por no tener el valor de mostrarnos a quienes más amamos.
Porque, equivocadamente, aprendimos que es mejor atacar, acusar, criticar y juzgar, que simplemente decir: “estamos hiriéndonos… paremos ¡por favor!” Porque aprendimos que decir “eso es ser débil, es ser tonto,” es ser menos que el otro. Cuando, realmente, si actuáramos con el corazón, podríamos evitar tanto dolor, tanto dolor…
Sugiero que nos permitamos explotar toda nuestra dulzura. Que consigamos no atraer el lamento, no contener la risa, no esconder tanto nuestro miedo y no querer parecer tan invencibles…
Que consigamos no intentar controlar tanto, competir tanto….
Que consigamos vivir dulcemente… sentir… AMAR…
Ser transparente, a pesar de todo el riesgo que eso significa.

desconocido

Karma



Existem três tipos de karma:

1) o karma que já foi criado e se manifesta nesta existência, chamado prarabdha karma;

2) o karma que está ‘amadurecendo’, como uma semente germinando, ou seja, que ainda não se manifestou, chamado sañchita karma (ou reservatório kármico, se você quiser) e

3) o karma que estamos criando neste momento presente, chamado kriyāmana karma.


Estes três tipos de karma se explicam na tradição do Yoga com o exemplo do arqueiro:

1) ele pega uma flecha da aljava,
2) mira um pássaro, enquanto tensiona o arco e
3) solta a flecha.

Imediatamente se arrepende, mas já é tarde e não pode voltar atrás: o pássaro morre. Este é o prarabdha karma.

As flechas na aljava do arqueiro são seu sañchita karma ou reservatório kârmico: ele pode escolher se irá tirar uma flecha da aljava ou não, e em que direcção irá aponta-la.

A flecha que ele segura no arco, pronta para ser disparada, é o kriyāmana karma ou karma actual.

Com o sañchita e o kriyāmana karma podemos exercer o livre arbítrio. Podemos, como diz Patañjali, evitar o sofrimento que ainda não apareceu.

Em relação ao karma que já se colocou em movimento, prarabdha, embora seja inexorável, se podem mitigar seus efeitos através de práticas de meditação e mentalização, ou de tarefas que coloquem o foco da pessoa fora do seu ego, como a acção social ou o trabalho pelo bem comum.

Anoushka Shankar & Karsh Kale( feat. Norah Jones ) - Easy



Ravi Shankar...como é possível, duas filhas assim?????
Que família!!!

Gotye - Somebody That I Used To Know [VIDEO + LYRICS] [FULL HD]



Do álbum "Making Mirrors"

quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Islândia, Em busca das Auroras Boreais.

Pessoas Especiais



…são aquelas que têm a habilidade de dividir suas vidas com os outros.
Elas são honestas nas atitudes, são sinceras e compassivas, e sempre dão por certo que o amor é parte de tudo.
As pessoas especiais são aquelas que têm a habilidade de se doar aos outros, e de ajudá-los com as mudanças que surgem no seu caminho.
Elas não têm medo de serem vulneráveis; elas acreditam que são únicas e têm orgulho em ser quem são.
As pessoas especiais são aquelas que se permitem os prazeres de estar próximo aos outros e importar-se com a felicidade deles.
Elas vieram para entender que o amor é o que faz a diferença na vida.

As pessoas especiais são aquelas que realmente tornam a vida bela….

Cuando no hay amor...



"Cuando no hay amor en nuestro corazón, solo nos queda una cosa: el placer; 
y ese placer es el sexo, por lo tanto este se convierte en un enorme problema."

Jiddu Krishnamurti

Intenta expandir Amor sin "tocar" al otro...a través de la luz que irradian tus ojos; ése es el verdadero brillo del Amor que habita en tu Alma.

Escuchar




“Uno tiene que descubrir cómo vivir con otra persona, sin ningún sentido de lucha ni de amoldamiento”.


• “La problemática de la convivencia entre dos personas, se hace extensible a la
convivencia con el resto de la humanidad, el vecino, el sirviente, nuestros
padres e hijos, la comunidad, el estado, la nación.”
• “Habiendo negado todo lo que no es amor, lo otro está ahí”.
• “Relación significa estar en contacto. Solo hay contacto cuando hay amor”.
• “Cuando uno ama a su esposa –o esposo- no la domina”.
• “En el momento que tengo conciencia de que amo, ha surgido la actividad del
yo; por lo tanto, eso deja de ser amor”.
• “La comprensión sólo llega cuando nosotros nos encontramos en el mismo
nivel al mismo tiempo. Ello ocurre tan sólo cuando existe verdadero afecto
entre las personas”.
• “Para comprender al otro es muy difícil si no sabéis escuchar”.

J. Krishnamurti


El escuchar es uno de los temas importantes en la filosofía o pensamiento de
Krishnamurti.
Muchas pláticas comenzaban hablando del arte de escuchar para que la gente pudiera llegar a comprender lo que Él decía.
Por esta razón dedicamos un punto aparte al tema del escuchar.

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

quem somos nos original

Black Whole featuring Nassim Haramein



They are some of the biggest questions that baffle humans: how was the universe created?
Are we and everything around us somehow connected as one?
Why do we have a consciousness and what is its effect on reality?

Physicists have spent their careers trying to crack the codes.
Albert Einstein came up with the Theory of Relativity to explain creation, gravity, and space-time -- but a theory of how everything is unified eluded even him.

Building on Einstein's work, Nassim Haramein developed a Unified Field Theory that unveils a specific geometric array to explain creation and the vacuum that connects all things.
Is Haramein the first to make this revelation?
Remarkably, Haramein found evidence all across the globe in ancient text and tradition -- in Egypt, China and Mexico.
He turned to Hebrew scrolls and secret codes to uncover the pattern.
Simply put, the evidence has been there for us to recognize for thousands of years...if only we knew what to look for.

terça-feira, 18 de setembro de 2012

Amar



Amar é permitir sempre,
amar é deixar que o outro vá
Ou que fique, se assim o desejar.
Amar é ter um respeito absoluto
pela própria liberdade e pela liberdade do outro.
Amar é compreender sempre.
E isso não significa apenas
entendimento racional,
vai além, muito além:
Amar é reconhecer
afectuosamente
o direito que o outro tem
de fazer suas escolhas.
Mesmo que essas escolhas eventualmente me excluam.

Edson Marques

Mágoa




SOBRE A MÁGOA E COMO LIDAR COM ELA.

Ninguém pode lhe machucar se você não se der a possibilidade de ser machucado.
Você permite que a pessoa fique no espaço dela e ela não lhe machuca.
Se você se machucou, é porque permitiu que a pessoa entrasse em baixo da sua pele.
Se houver impermeabilidade nesse sentido, você fica protegido.
Se uma formiga quisesse morder um elefante, ele não vai ficar sabendo.
E mesmo se fica, qual é o problema?
Torne-se então, um elefante, que ninguém possa machucar.
Esse crescimento é possível.
Não se preocupe com insignificâncias.
No processo, estabeleça limites.
Evite criar situações nas quais você se exponha.
Você não precisa se expor.
Aja a partir de você mesmo.
Responda à pessoa, não à acção dela.

Swāmi Dayānanda.

Sus Ojos



Sus ojos, dos puntos suspensivos en el poema de su cara.

Alfonso Orantes

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

The Cure - To Wish Impossible Things live

7 frases para entender y superar el KARMA



1-”EL QUE SIEMBRA, COSECHA”- JESUS
La frase más clara sobre el karma, de la retribución del universo, el que ama es amado, el que ayuda es ayudado, el que critica es criticado y el que daña recibe lo que ha causado.
Nadie logra engañarse a sí mismo, todo vuelve multiplicado, lo positivo y lo negativo, es el mismo esfuerzo amar que odiar, cambia notablemente el resultado, el primero nos sana y eleva, el segundo nos anula y destruye.
.
2.- “NADIE ESCAPA DE SI MISMO”- BAGHAVAD GITA
También se dice fuera de ti no hay refugio, es decir todo lo que le causamos al otro, vuelve inevitablemente sobre nosotros mismos, por eso es tan maravilloso poder pensar antes de actuar.
.
3.-”EL AMOR QUE NO DAS EN ESTA VIDA, ES EL SUFRIMIENTO, QUE SE ARRASTRA VIDA TRAS VIDA” LOS SUTRAS
Dura pero necesaria explicación kármica sobre la eterna opción, amar o sufrir. Quien ama incondicionalmente sana y conoce la dicha, el sufrimiento que no se resuelve en amor genera nuevas encarnaciones, cuerpo tras cuerpo, vida tras vida.

4.-”LA FAMILIA ES EL MAYOR DESAFIO. SI LO SUPERAS EN AMOR, ACELERAS NOTABLEMENTE EL PROCESO EVOLUTIVO DEL ALMA” TEOSOFIA
Venimos a las familias que nos tocan, a aprender a amar, a aceptar, a tolerar, a ser compasivos y, finalmente, a cerrar materias pendientes, o karmas acumulados y en un punto se excede la mera idea de la familia biológica y nuestra familia pasa a ser la humanidad.

5.-“SIEMPRE HAY UNA OPORTUNIDAD YA MISMO DE CERRAR EL CIRCULO DEL NACIMIENTO Y DE LA MUERTE, CON EL AMOR INCONDICIONAL” DALAI LAMA
Siempre recibimos la repercusión de nuestras acciones. Todo vuelve multiplicado, lo positivo y lo negativo, es el mismo esfuerzo amar que odiar. El amor sana y libera, el odio, anula y destruye.
El Karma es una pelota que arrojada contra la pared, siempre rebota, la intensidad del golpe o el lugar donde impacte, tienen que ver con la acción concreta que genera la devolución. No solo la acción física, genera un karma, también los pensamientos. Por eso la única salida es siempre pensar bien y hacer el bien,

6.-“QUIEN JUZGA , SERA JUZGADO” JESUS
Lo que hacemos vuelve sobre nosotros mismos. El otro ya no es el otro, soy yo mismo en ese cuerpo. Siempre experimento lo que causo. ¿Quién puede juzgar, sino somos maestros de nuestra propia vida?
.
7.-“Cada uno es responsable de lo que le sucede y tiene el poder de decidir lo que quiere ser. Lo que eres hoy es el resultado de tus decisiones y elecciones en el pasado. Lo que seas mañana será consecuencia de tus actos de hoy”. Swami Vivekananda
Nadie escapa a la ley de causa y efecto, lo que sembramos, cosechamos. Somos responsables de cada pensamiento, palabra y acción. Aquí y ahora podemos decidir comenzar a vibrar en amor y unidad y el universo comenzará rápidamente a espejarnos eso mismo que estamos siendo.

Claudio María Domínguez.

Acção



A omissão dos karmas, das acções, produz resultados, tanto quanto realizá-las.
Obviamente, os resultados das omissões são sempre diferentes dos resultados das acções.
Se você deixar de escovar os dentes, por exemplo, haverá um resultado concreto.
Se você não fizer algo, terá que fazer outra coisa.
Você não pode fugir à acção. E, a acção, deve ser feita, sempre, considerando os demais.
Você precisa cuidar de você mesmo, do seu corpo, etc., mas desde que você não esqueça que não está sozinho neste mundo.

Swāmi Dayānanda.

I believe



“I believe that everything happens for a reason.
People change so that you can learn to let go, things go wrong so that you appreciate them when they're right, you believe lies so you eventually learn to trust no one but yourself, and sometimes good things fall apart so better things can fall together.”

― Marilyn Monroe

Aqui só há uma estrada



"(...)Importemo-nos apenas com o lugar onde estamos.
Há beleza bastante em estar aqui e não noutra parte qualquer.
Se há alguém para além da curva da estrada,
Esses que se preocupem com o que há para além da curva da estrada.
Essa é que é a estrada para eles.
Se nós tivermos que chegar lá, quando lá chegarmos saberemos.
Por ora só sabemos que lá não estamos.
Aqui há só a estrada antes da curva, e antes da curva
Há a estrada sem curva nenhuma."

Alberto Caeiro 
in, "Poemas Inconjuntos"

Adventure



"Adventure is a path. 
Real adventure - self-determined, self-motivated, often risky - forces you to have firsthand encounters with the world. 
The world the way it is, not the way you imagine it. 
Your body will collide with the earth and you will bear witness. 
In this way you will be compelled to grapple with the limitless kindness and bottomless cruelty of humankind - and perhaps realize that you yourself are capable of both. 
This will change you. 
Nothing will ever again be black-and-white." 

Mark Jenkins

Até Quando?



"Até quando você vai ficar usando rédea?!
Rindo da própria tragédia
Até quando você vai ficar usando rédea?!
Pobre, rico ou classe média
Até quando você vai levar cascudo mudo?
Muda, muda essa postura
Até quando você vai ficando mudo?
muda que o medo é um modo de fazer censura"

Gabriel O Pensador 
"Até quando"

O fim da democracia



"O que chamamos democracia 
começa a assemelhar-se tristemente ao pano solene 
que cobre a urna onde já está apodrecendo o cadáver. 
Reinventemos, pois, a democracia antes que seja demasiado tarde."

José Saramago

UXU KALHUS - EXTRAVAGANTE




Os Uxu Kalhus são um grupo de música trad-folk-rock.
Malhão, viras, corridinhos, círculos, mazurkas, chotiças e muito mais, com a pureza acústica e a potência eléctrica.
Harmonias arrojadas e arranjos endiabrados são a imagem de marca do grupo.
Influências Afro-Jazz-Rock-Ska juntam-se ao tradicional para um resultado explosivo.

domingo, 16 de setembro de 2012

Desapego



El desapego requiere no sólo que te desprendas de tus roles y tus historias, sino también de la parte de ti mismo que se identifica con estos dramas. 
Cuando dejes de asociar tu ego a la pequeña identidad de esposo, niño, estudiante, maestro ... podrás desprenderte de las nociones pre-concebidas sobre quién eres, y dejarás de preocuparte de si tus acciones agradan o desagradan a los demás. 
Dejas de necesitar la aprobación del resto y ya no te angustias cuando no la recibes. 
Eres libre para ser quienquiera que desees ser. 

Alberto Villoldo

Let me follow my own path



Let me follow my own path, not the path shown to me by others. 
For it is only while I am on my own path that all of life's experiences, 
pertaining to my life's journey, 
will be given the opportunity to become truly fulfilled 
leading me onwards, 
towards my own true destiny, 
rather than the destiny of another.

Eleesha 

Libertar a cólera



Sentimentos nocivos: suprimi-los ou reprimi-los?
Supressão não é bom, mas repressão é muito pior. A recomendação é expressar, mas desde que a expressão do sentimento, seja qual for, não vitimize os demais. Expresse, sim, mas, por exemplo, num lugar aberto e solitário, ou escrevendo em silêncio, ou gritando e chutando num lugar onde você não incomode outras pessoas, mas nunca na frente das eventuais vítimas.

Swāmi Dayānanda

sábado, 15 de setembro de 2012

Gavetas Fechadas



AS GAVETAS


Não deves abrir as gavetas
fechadas: por alguma razão as trancaram,
e teres descoberto agora
a chave é um acaso que podes ignorar.
Dentro das gavetas sabes o que encontras:
mentiras. Muitas mentiras de papel,
fotografias, objectos.
Dentro das gavetas está a imperfeição
do mundo, a inalterável imperfeição,
a mágoa com que repetidamente te desiludes.
As gavetas foram sendo preenchidas
por gente tão fraca como tu
e foram fechadas por alguém mais sábio que tu.
Há um mês ou um século, não importa.


PEDRO MEXIA 
in, DUPLO IMPÉRIO 
(Ed. de Autor, 1999)

Moralidade



A moralidade e sinónimo de limitação e hipocrisia.
A moralidade de "não podes".
Nega um direito básico - o direito a experimentar e de ser quem e aquilo que desejarmos ser.
A moralidade impõe o ponto de vista de outro alguém,do ser humano perfeito,exigindo a todos que se conformem a isso.Tal moralidade exige uma verdadeira arrogância de classe mundial.Porque ninguém corresponde a este molde de ser humano"perfeito"(incluindo o moralista que produziu o molde),toda a gente anda por aí a negar-se aos seus verdadeiros sentimentos ou a sentir-se culpado,por não encaixar no molde.
Como a sociedade massacra todos aqueles que estiverem abaixo dos padrões morais,as pessoas colocam máscaras e tentam enganar toda a gente,enquanto mantêm vidas"morais"de fachada.
É um mundo de negação,medo,mentiras,hipocrisia e segredos.

Não precisa de ser.

Isso só acontece,porque receamos aquilo que os outros pensam de nós e aquilo que pensam de nós está condicionado pelos poucos que decidem os chamados"padrões".

David Icke

Finalmente!!!
Encontrei um texto que expressa na perfeição, o que sinto em relação à Moral!
A maior parte das pessoas, gosta de dizer à boca cheia e com todo o orgulho, que são pessoas com Ética e com Moral.
São todos muito boas pessoinhas (como dizia Fernando Pessoa)

Maturidade Emocional




"Maturidade emocional 
é perceber que não tenho necessidade 
de culpar ou julgar ninguém 
pelo que acontece comigo".

Anthony de Mello


Normalmente, a maturidade é associada à idade e aos anos de experiência de vida cronológica. No entanto, quando se trata de maturidade emocional, a idade pode ter pouco a ver com isso. Muitas vezes a maturidade física chega antes da maturidade emocional.
Amadurecer significa entender que não existe amor maior do que o amor próprio, aprender e aceitar o que a vida nos apresenta e seguir adiante.
A maturidade emocional não surge do nada; exige trabalho, esforço, boa vontade e o desejo de olhar para dentro e se conhecer melhor, com a cabeça e o coração em perfeita sintonia. Amadurecer significa encarar a realidade como ela é, muitas vezes bem mais dolorosa do que gostaríamos.


Aqui estão sete características das pessoas emocionalmente maduras:


1- Sabem dizer adeus
A maioria de nós sente muito medo, principalmente quando se trata de soltar as amarras e deixar a vida fluir. Pensar que o passado foi melhor é muito doloroso; nos impede de soltar e deixar ir.
As pessoas emocionalmente maduras sabem que a vida fica muito melhor quando é vivida em liberdade. Então, deixam ir o que não lhes pertence, porque entendem que ficar preso ao passado nos impede de fechar ciclos e curar nossas feridas emocionais.


2- Conseguem olhar para o seu passado emocional sem dor
Limpar a dor do nosso passado é absolutamente necessário para avançarmos em nosso caminho emocional. As ervas daninhas crescem rapidamente; se não limparmos nosso caminho, não veremos o que está próximo.
As pessoas emocionalmente maduras sabem da importância de viver no presente, superando e aceitando o que passou. O que aconteceu, já aconteceu; não podemos mudar. Aprenda com os erros e siga em frente.
Se perdermos o contacto com o nosso interior, não nos afastamos dele, mas permitimos que o negativo do nosso passado interfira na nossa vida presente. Isso é muito doloroso.

"É por esse motivo que, quando tivermos aprendido o suficiente sobre a nossa dor, perderemos o medo de olhar para dentro e curaremos nosso passado emocional para avançar mais um passo na vida".


3- Têm consciência do que pensam e sabem
A maturidade emocional nos ajuda a entender melhor nossos próprios sentimentos e os dos demais. As pessoas emocionalmente maduras se esforçam para escrever e pensar sobre as suas opiniões ou sobre como se sentem.

"Amadurecer é ter cuidado com o que se diz, 
respeitar o que se ouve 
e meditar sobre o que se pensa".

A clareza mental das pessoas maduras contrasta com a preguiça e o caos mental das pessoas imaturas. Portanto, a maturidade emocional ajuda a resolver problemas quotidianos de forma eficaz.


4- Não reclamam de nada
Parar de reclamar é a melhor maneira de promover mudanças.
As queixas podem nos aprisionar em labirintos sem saída. As pessoas emocionalmente maduras já aprenderam que somos o que pensamos.  Se você agir mais e reclamar menos, significa que está crescendo emocionalmente.
Quer viver infeliz? Reclame de tudo e de todos.


5- Conseguem ser empáticas, sem se deixar influenciar pelas emoções alheias.
As pessoas emocionalmente maduras têm respeito por si mesmas e pelos outros. Têm habilidade para se relacionar da melhor forma possível com os demais; sabem ouvir, falar e trocar informações. Aprenderam a olhar de forma generosa para o outro; todos nós temos valores diferentes, mas queremos ser aceites e felizes.


6- Não se castigam pelos seus erros.
Aprendemos com os nossos erros; falhar nos permite enxergar os caminhos que não devemos seguir.
As pessoas maduras não se punem por possuírem limitações, simplesmente as aceitam e tentam melhorar. Sabem que nem sempre tudo acontece como queremos, mas cada erro é uma boa oportunidade para o crescimento pessoal.


7- Aprenderam a abrir-se emocionalmente.
As couraças emocionais pertencem ao passado. É muito importante ter comprometimento, amor, autoconfiança e acreditar nas pessoas. Não seja perfeccionista e nem espere a perfeição dos outros. Esqueça as desavenças e perdoe, inclusive a você mesmo.



"Desfrute do tempo compartilhado 
da mesma forma 
que desfruta do tempo sozinho".


Maturidade emocional é assumir o controle da sua vida, ter sua própria visão de mundo e ambição para o sucesso.
Ao desenvolver a maturidade emocional a vida torna-se um prazer, e não uma obrigação.



in, Somos Todos Um